Destaques
Campeão Indiscutível

Campeão Indiscutível

Uma das maiores vantagens de um campeonato por pontos corridos é que o vencedor costuma ser indiscutível. A exceção, quando ocorrer, é mais por alguma ...

Veja mais

Quando o 100% Não é o Bastante

Quando o 100% Não é o Bastante

O futebol muda muito rapidamente em vários aspectos. Nenhuma fase boa dura para sempre, e nem um mau momento é eterno. Portanto, de modo geral, ...

Veja mais

Internacional na Libertadores 2006

Internacional na Libertadores 2006

É inegável que os colorados estão tendo um 2016 triste e frustrante. O Internacional vem colecionando derrotas e recordes negativos. Lutar contra o rebaixamento é ...

Veja mais

O STJD e um alerta para alguns clubes

O STJD e um alerta para alguns clubes

O futebol brasileiro roda, roda, roda e continua cometendo os mesmos erros de sempre. Chega a ser cansativo! Mas novamente temos o STJD entrando em ...

Veja mais

Curtinhas do Mundo da Bola

Curtinhas do Mundo da Bola

A coluna de hoje vai ser no estilo curtinhas. E começo pela seleção brasileira. O Tite consegui 4 vitórias nos primeiros jogos e o Brasil ...

Veja mais

Fim de Uma Era

Fim de Uma Era

Depois de 22 anos o jornalista José Trajano foi demitido da ESPN Brasil na última semana. Após ser diretor do canal e responsável pela formação ...

Veja mais

Arquivos da seção ‘Marco na Bola’

PostHeaderIcon Grupos da Libertadores e Ligas Européias

Finalmente vou botar meu palpitão na praça. O Alexandre sempre se antecipava e me deixava a ver navios – sendo que não existem navios na minha região. Mas vamos aos fatos. O Botafogo, sem sufoco, e o Atlético Paranaense, com sufoco, confirmaram a vaga na fase de grupos da Libertadores. Todos os clubes brasileiros estão confirmados, firmes e … Nem tão fortes. Mas acredito que todos devem passar pras oitavas. Salvo um vacilo enorme.
clubes na Libertadores 2014
Grupo 1: O Velez Sarsfield passa sem problemas; o Atlético Pr. também deve avançar. O Strongest só é fortinho lá no morro; desceu, vira menina. O Universitario do Peru é uma incógnita.

Grupo 2: San Lorenzo e o Botafogo devem se classificar sem muita dificuldade. Até pela fraqueza do Unión Española e Independiente José Terán.

Grupo 3: Boto 2 moedas no Lanús e no Cerro Porteño. E guardo 1 moeda pra apostar no Deportivo Cali e/ou O´Higgins. Grupo equilibrado.

Grupo 4: O Atlético Mineiro passa sem problemas. A outra vaga fica em aberto, com pequena vantagem pro Nacional do Paraguai. Mas só pela tradição.

Grupo 5: Cruzeiro deve terminar em primeiro. Universidad do Chile em segundo. Real Garcilaso e Defensor Sporting só devem incomodar em casa.

Grupo 6: Outro grupo equilibrado. O Grêmio não está bem, mas vou apostar nele. E no Newell’s Old Boys. Mas o Atlético Nacional e o Nacional (Uru) podem, e devem, incomodar.

Grupo 7: O Flamengo vai passar pela altitude, latitude e pelos adversários. O Emelec deve disputar a 2ª vaga com o León.

Grupo 8: Mais equilíbrio. Aposto, sem certeza, no Arsenal de Sarandi em primeiro. Santos Laguna e Peñarol lutam pela 2ª vaga.

Basicamente é isso. E já adianto meus favoritos finais: Cruzeiro e Galo pelo Brasil e San Lorenzo e Velez pela Argentina. Zebra? Não creio que apareça alguma.

* * * * *

Este sábado foi bem movimentado nas ligas nacionais da Europa. Na BundesLiga o Bayern continua marchando firme: 18 vitórias em 20 jogos, 56 pontos e um saldo de “apenas” 44 gols. Na Itália a Juve é mais modesta. Mas também está folgada na liderança, com 9 pontos de diferença pra Roma.

Mas a Premier é que está animada. O Arsenal foi atropelado pelo Liverpool, 5×1. (Só para confirmar a teoria do Alexandre). O City ficou no empate. E o Chelsea venceu e pulou pra ponta. A classificação atual é:
Chelsea – 56 Arsenal – 55 City – 54 Liverpool – 50
Tudo muito equilibrado. Mas eu aposto 3 Libras no time do pequeno Mouro. Mais pelo Hazard que pelo Special One.

E, para surpresa geral do planeta, o Espanhol está muito embolado. La Liga tem o Real e Atlético de Madri com 57 pontos. O Barça tem 54, mas falta o jogo de domingo, contra o Sevilha. Basta vencer e teremos um tríplice empate. Eu gostcho!!

Share Button

PostHeaderIcon Reforçando o Meio Campo

Encerrou-se a janela de meio de temporada na Europa. As principais movimentações envolveram meias. O Cabaye, muito especulado, acabou fechando com o PSG e deve dar um toque de classe ao meio campo do clube parisiense. Um ótimo reforço, sem dúvida.

O M. United sofria há muito com a falta de um meia armador, armador de verdade. Nos últimos tempos o Rooney executava a dupla função: armar e concluir. Sem esquecer de ajudar a zaga nos momentos difíceis. Agora os vermelhos de Manchester podem contar com os bons serviços do espanhol Juan Mata. Finalmente alguém para pensar as jogados do time. É um jogador que me agrada e que vai suprir uma lacuna importante.

O Diego também trocou de clube. Deixa o Wolfsburg e volta pro At. de Madri, onde deixou saudades. É outra mudança que pode dar certo. O Atlético de Madri precisa de um meia armador como o Diego. E na Espanha o Diego terá mais espaço (ou liberdade) que na Alemanha e na Itália. Os clubes brasileiros interessados no Diego terão que esperar. Talvez bastante tempo.
hernanes na internazionale
A última negociação relevante foi do Hernanes, saindo da Lazio para defender a Inter de Milão. O valor do negócio, 13 milhões de Euros, revela que o futebol italiano está num patamar financeiro bem mais baixo que os clubes da Inglaterra, Espanha, Alemanha e até os novos ricos da França. Mas isso não importa tanto. O Hernanes estava perdendo tempo na Lazio, um clube mediano. Pode ser mais útil no novo elenco da Inter. Mas o “negro-azul” de Milão precisa de outros reforços. 5 no mínimo!

* * * * *

Andando em sentido totalmente oposto está o goleiro Júlio César, do QPR. Não arrumou clube na Europa e por aqui tudo é especulação. Dizem que o Grêmio pode ser o destino do goleiro titular na Copa. Mas eu não sei.

Na verdade eu não sei de nada. Não sei o que se passa na cabeça do QPR. Não sei o que passa na cabeça do Júlio César. Muito menos o que pretende o Felipão.

E o que falar da imprensa esportiva? Passei toda a vida ouvindo aquele famoso mantra:
“Seleção é momento… Seleção é momento… Seleção é momento…”
Aí vem o Luís Felipe e reserva uma cadeira na janela pro J. César e pro Fred. Haja o que hajar! Sei que alguns comentaristas discordam dessa cadeira cativa, mas nenhum se manifesta de forma mais contundente. Será medinho ou temor de represálias?

* * * * *

Botafogo e Atlético Paranaense perderam na partida de ida da fase inicial da Libertadores. Perderam de pouco. Daí… Daí nada! Perder nunca foi bom resultado; não se enganem. Ambos precisam reverter o resultado. E o BFR precisa de 2 gols de vantagem. Não é impossível, mas também não será moleza.

Share Button

PostHeaderIcon O Estadual Que Te Pariu

Passei os últimos 10 ou 15 anos ouvindo o mesmo discurso: O calendário isso, os Estaduais aquilo, falta de pré-temporada, excesso de jogos, horários inadequados, etc… O discurso ainda apontava os responsáveis pelo problema: a emissora que o povo ama odiar e as federações. Sem esquecer que alguns ainda incluíam algumas mirabolantes teorias conspiratórias no meio desse discurso.

Esse discurso foi criado e alimentado pela ala “modernosa” da nossa imprensa esportiva. Aquela turma de vanguarda, que adora fazer comparações entre o nosso futebol e a zoropia. Como se bastasse copiar o futebol europeu e resolver todos os nossos problemas. Tá…

Curioso notar o que acontece no futebol nordestino. O calendário foi pro espaço. Nenhum dos grandes da região teve tempo para a pré-temporada. As fórmulas dos Estaduais são malucas e incompreensíveis. Vários clubes irão jogar 4 jogos em 7 ou 8 dias. A Copa do Nordeste ocorre paralela aos Estaduais e acaba dividindo a atenção e o espaço na mídia. Assim como as datas e as receitas dos clubes. E, para completar o bolo, várias partidas são jogadas as 15 horas (16 em Brasília). E vocês sabem como o verão nordestino é ameno, raramente as temperaturas ultrapassam os 18º.

Alguns desses problemas se refletem nas arquibancadas dos jogos da copa do Nordeste e Estaduais. Estão tão vazias quanto as de SP, RJ ou MG. Exceto em algum raro jogo do Santa, Sport ou Bahia. Nos demais jogos o cenário é aquele habitual. O que contradiz o surrado discurso de que todos os jogos no Nordeste têm arquibancadas lotadas. Não é verdade! Basta assistir e comprovar.

O mais estranho é ver a omissão da “grande mídia” diante dos problemas que acorrem no futebol do Nordeste. Uma linha aqui, uma notinha escondida ali e nada mais. Bom é criticar a Globo, a Federação Paulista, a CBF, o Marin, o Del Nero… Quem vai se interessar em falar sobre o Esporte Interativo, jogos no calor de 50º, clubes jogando com menos de 60 horas de intervalo? O Caça-Rato aguenta, Ronaldinho Gaúcho não.

A única coisa que não me surpreende é a mudança no discurso de alguns narradores e comentaristas. Eles viviam malhando o Paulistão, Cariocão, Gauchão e Mineiro. Eram de lixo pra baixo. Perda de tempo. Não valiam nada. Pois agora estas mesmas pessoas estão berrando as maravilhas da Copa do Nordeste, do Alagoano, do Sergipano e do campeonato Potiguar. Santa, santa coerência!!

* * * * *
futebol-jogador
Os Estaduais podem ter vários problemas. Mas eles pariram todos os clubes do Brasil. Nenhum clube nasceu na Série A. Acabar com os Estaduais e criar novos “monstrinhos” regionais não vai solucionar nada. Isso é só maquiar o problema. E criar mais problemas. Não resolvem os antigos e ainda criam novos, essa é a verdade.

* * * * *

Outro belo exemplo de coerência é visível nas transmissões do Inglesão, do Italianão e de outros campeonatos europeus. Antigamente os comentaristas passavam metade do jogo elogiando a longevidade dos técnicos no comando dos clubes tradicionais. E tome citar Sir Alex Ferguson. Já hoje… Vivem cornetando os técnicos de times que estão mal e especulando quem vai ser demitido na semana. Mas com a desculpa de que isso é responsabilidade dos novos donos (investidores) de clubes, que exigem resultados imediatos. O que pode ser verdade. Mas é inegável a satisfação de certos comentaristas ao tratar dessas especulações. Devem ficar arrepiadinhos.

* * * * *
Posso estar me precipitando, mas é cada vez mais raro ver um jogador brasileiro indo direto pra um dos grandes clubes europeus. O caminho da exportação de jogadores e técnicos segue a rota do mundo russo, mundo árabe e mundo chinês. É um sintoma. E não me parece bom.

Share Button

PostHeaderIcon Valeu Seedorf!

Valeu a pena! Foi bom pro Seedorf, que passou os últimos 18 meses de carreira jogando num futebol competitivo e buscando títulos (ou vaga na Libertadores). Ele foi titular, referência e ídolo. Foi protagonista, assim como nos demais clubes em que atuou.Terminou por cima, em alto nível. Diferente de muitos jogadores que conhecemos bem. Até sua última partida oficial, contra o Criciúma, no Maracanã, foi emblemática: estádio cheio, vitória, gol e vaga na Libertadores. Melhor, nem se fosse combinado.

Para o Botafogo a passagem do Seedorf foi muito importante. Era o ídolo que faltava há décadas – a menos que o Dimba possa ser considerado como tal. Seedorf elevou o orgulho da torcida. Deu visibilidade ao clube. Colaborou na organização e estrutura interna. Serviu de conselheiro e exemplo para os novos jogadores. E, não podemos esquecer, ajudou na geração de receita para o Botafogo.

Em campo o resultado do Sidão foi bem mais visível, mesmo para quem não torce pelo Glorioso. Certamente ele não tinha a velocidade e arranque de outros tempos, mas ainda assim foi um diferencial e resolveu vários jogos. Tanto que raramente foi poupado para descansar e se recuperar. Ainda posso citar a sua 2ª função em campo, como técnico, orientando o posicionamento dos colegas e quais jogadas deveriam ser tentadas.

É óbvio que nem tudo foi um mar de rosas. O Seedorf errou em algumas decisões e atitudes. O Botafogo também errou, principalmente na parte financeira e administrativa. Mas o saldo foi altamente positivo. Ainda que alguns tentem criar um ambiente hostil após a decisão do Seedorf. Estava tudo no contrato, e contrato foi feito pra ser cumprido. O Seedorf saiu pela porta da frente. Só faltou um jogo de despedida. Mas, mesmo assim, valeu, Sidão!
seedorf último jogo no Botafogo
* * * * *

Por outro lado… A diretoria do Botafogo fechou sua cota secundária de patrocínio com a Telex Free. O valor é de quase 1 milhão por mês. Não vou comentar nada sobre as atividades desta empresa. Mas o clube deveria ter evitado o risco de associar seu nome com tal patrocinador. Mesmo sabendo que o mercado de publicidade está retraído aos patrocínios de clubes. Nada justifica a decisão. Mico!!

* * * * *

O mercado da bola esquentou um pouco, mas ainda está morno. Metade dos clubes está lutando pra reduzir a folha salarial. Alguns até aceitando pagar parte do salários de jogadores mais caros, como o Grêmio ao emprestar o Elano pro Flamengo. Outros tentam vender jogadores em boa fase e fazer um caixa. Nessa situação temos o Hernane Brocador do Fla e o Rafael Marques do Bota, ambos com propostas do exterior. Infelizmente os clubes só têm 50% do passe de cada um. Mesmo assim… É hora de vender. Vai que a maionese desanda…

Quem não contrata, tá com o bolso furado. O caso mais espantoso é o Corinthians, do ápice do Mundial de Clubes ao melancólico desempenho no BR 13. E mais de 200 milhões de déficit no ano passado. Só isso!

* * * * *

Vendo a penúria de nossos clubes falidos, só posso deixar este singelo e profundo pensamento:
Se apertar o cinto não está funcionando mais, tente apertar uma corda no pescoço.”

Share Button

PostHeaderIcon Mercadinho da Bola

A imprensa esportiva até que tenta inflar o tal “mercado da bola”. Principalmente pela falta de assunto durante as férias do futebol. Mas o nosso mercado está bem devagar. Muito devagar! E isso considerando que vários grandes clubes precisam se reforçar, com urgência.

Mas o que acontece é que os reforços são na base do 0800 ou do “famoso quem”. Alguns clubes chegaram a perder peças importantes, como o Flamengo e Grêmio. Palmeiras, Inter, Vasco, Botafogo e outros estão apresentando reforços que eu chamo de “esforços”. Apostas de baixo custo e com pouca chance de vingar. O único investimento de peso, Damião no Santos, foi feito por uma empresa internacional. O Santos (cadê o dinheiro do Neymar?) será apenas a vitrine. Mesmo o Vargas, se reforçar o Peixe, será um empréstimo sem garantia de permanência.
clubes do Brasil
Esse mercado morno não é um sinal positivo. E nem revela uma postura mais econômica de nossos clubes. O que acontece é que quase todos estouraram o orçamento de 2013, estão mais endividados. Também é bom lembrar que este ano é atípico, com Copa do Mundo por aqui. A maioria dos clubes vai aguardar o final da Copa e só aí, se possível, realizar contratações de peso. Ainda mais que a maioria só vai disputar o Estadual e alguns jogos do Brasileirão até o recesso pra Copa.

Outro ponto relevante é que as empresas estão direcionando suas verbas de publicidade para a seleção e eventos ligados à Copa. Poucos se deram conta disso. O Santos, como já falei antes, está há quase 1 ano sem patrocínio master. O Palmeiras está em situação parecida. O Vasco recentemente perdeu o patrocínio da Nissan. E por aí vai. Parece que a Caixa virou o único mecenas do futebol brasileiro. É a tábua caixa de salvação.

Não creio que este cenário se altere após a Copa. Nem em 2015. Os clubes terão que apertar o cinto. A grana da TV não tem mais espaço pra crescer; talvez só pelo pay-per-view. Os programas de sócio torcedor dependem de cada caso específico, mas podem gerar uma renda adicional. Os patrocínios nas camisas devem até recuar. O clube que não diminuir a pedida, vai acabar com a camisa limpa.

* * * * *

Falando no mercado e em contratações, é impressionante a vitalidade do Bayern. No meio de 2013 já havia “roubado” o Gotze do Borussia. Agora fechou com o Lewandowski, pra próxima temporada. Sem esquecer o Thiago Alcântara e outros menos votados. E tudo isso com dinheiro próprio, sem magnatas árabes ou russos.

A chegada do Lewandowski (o goleador) deve provocar a saída do Mandzukic. E não faltam clubes europeus precisando de um bom camisa 9. Inter, Juventus, Arsenal… Outro bom nome que está disponível é o Mata, do Chelsea. Talvez até o David Luiz, que não conta com a simpatia do Mourinho. Se algum clube estiver precisando…

Share Button

PostHeaderIcon A Derrota dos Pretensiosos

Não sou torcedor do Galo, mas não torci contra. Achei que passaria pelo Raja e perderia diante do Bayern. Mas, diferente de muitos analistas e palpiteiros esportivos, nunca achei que a semifinal seria uma formalidade. Cada jogo é um jogo. E o futebol já nos deu centenas de exemplos de que não se ganha na véspera. É uma lição antiquíssima!

Acontece que muitos de nossos clubes, e 95% da imprensa esportiva, continuam acreditando na lenda do “futebol arte”. Especialmente na hora de enfrentar equipes da África e Ásia. Canso de ouvir comentários do tipo:
“Vamos botar eles na roda” … “Vamos botar a bola no chão e partir pra cima” … “Eles não sabem nada, é tudo Mané” … “Vai ser de 5×0 pra cima”.
mundial de clubes
Essa não foi a atitude do Atlético, do Cuca ou de seus jogadores. Mas é impossível não se influenciar pelo meio externo. Ainda mais quando todos (torcida e imprensa) já debatiam a melhor forma de enfrentar o Bayern. Tolos e pretensiosos. Já foi o tempo em que enfrentávamos times quase amadores e dávamos nosso show de habilidade e técnica. Hoje se joga futebol em todo o mundo. E bem! Mas muitos insistem no discurso de 50 anos atrás. Arrogantes e prepotentes. Perdem e continuam arrogantes.

Nossa imprensa boleira, salvo raras exceções, não vê qualidades em nossos adversários. Muitos nem acompanham o futebol “do estrangeiro”, exceto um jogo do Barça ou que conte com um brasileirinho talentoso. Se resumem a dizer que o Atlético jogou mal e perdeu. Perdeu para o vento. O Raja (ou o Mazembe) é um time de totó, só com bonecos sem rosto.

O Atlético, como já falei antes, deveria ter disputado, pra valer, o campeonato brasileiro. Mas como é hábito por estes lados, ficou “treinando” por 5 meses. E facilitou a vida, e o título, do rival, Cruzeiro. Perdeu a chance de conquistar um título brasileiro. Perdeu do Raja. Está perdendo o técnico Cuca. E deve perder alguns jogadores para 2014.

O Bayern está folgado na liderança da Bundesliga. Deve ser o campeão. Deve vencer o Mundial de clubes. Tem boas chances na Champions. Sem esquecer a Liga da Alemanha. Mas, coitado, não ficou 5 meses “treinando”. Que triste!

O mais grave é que, caso um clube brasileiro vença a Libertadores, teremos o mesmo filme em 14. E em 2015, em 2016, 2017… Vão cometer os mesmos erros. São muito pretensiosos e arrogantes para aprender. Lamento pelo Atlético, mas estou muito feliz pela derrota dos pretensiosos.

* * * * *

Também estou muito feliz pelos que defendem apenas os torneios mata-mata. Espero que todos assistam a final entre Bayern e Raja.

Share Button
« 1 ... 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 »

  • Enquete

    • Qual clube corre mais risco de rebaixamento?

      Veja Resultados

      Loading ... Loading ...