Destaques
Campeão Indiscutível

Campeão Indiscutível

Uma das maiores vantagens de um campeonato por pontos corridos é que o vencedor costuma ser indiscutível. A exceção, quando ocorrer, é mais por alguma ...

Veja mais

Quando o 100% Não é o Bastante

Quando o 100% Não é o Bastante

O futebol muda muito rapidamente em vários aspectos. Nenhuma fase boa dura para sempre, e nem um mau momento é eterno. Portanto, de modo geral, ...

Veja mais

Internacional na Libertadores 2006

Internacional na Libertadores 2006

É inegável que os colorados estão tendo um 2016 triste e frustrante. O Internacional vem colecionando derrotas e recordes negativos. Lutar contra o rebaixamento é ...

Veja mais

O STJD e um alerta para alguns clubes

O STJD e um alerta para alguns clubes

O futebol brasileiro roda, roda, roda e continua cometendo os mesmos erros de sempre. Chega a ser cansativo! Mas novamente temos o STJD entrando em ...

Veja mais

Curtinhas do Mundo da Bola

Curtinhas do Mundo da Bola

A coluna de hoje vai ser no estilo curtinhas. E começo pela seleção brasileira. O Tite consegui 4 vitórias nos primeiros jogos e o Brasil ...

Veja mais

Fim de Uma Era

Fim de Uma Era

Depois de 22 anos o jornalista José Trajano foi demitido da ESPN Brasil na última semana. Após ser diretor do canal e responsável pela formação ...

Veja mais

Arquivos da seção ‘Marco na Bola’

PostHeaderIcon Palpites e Mordidas

Esta Copa está derrubando os entendidos em futebol. Nem tanto os analistas, mas os palpiteiros. O palpite usa a lógica, mas não existe muita lógica no futebol. E, vocês sabem, o microfone pune.

Nada contra os palpiteiros, mas palpite qualquer um dá. Eu mesmo tenho os meus; e vou anunciar mais adiante. Mas é bom diferenciar uma análise técnica e tática de uma previsão imprevisível. E 99% dos comentaristas vêm errando suas previsões. Ou alguém imaginaria a Inglaterra, Espanha, Itália e Portugal caindo na fase de grupos e Costa Rica e Argélia nas Oitavas? Nem de brincadeira.O fato é que não existe mais bobo no futebol. Quer dizer, até existe, mas ele é palpiteiro da Band.

* * * * *

A função de comentarista esta tão em baixa… Começa o programa de debates e a câmera vai exibindo a cara feia de cada debatedor. Passam 2 minutos e o diretor do programa resolve ilustrar o debate com lances do jogo analisado. Mas o “jênio” acha que aquilo é pouco e cobre boa parte da bola rolando passando um letreiro com mensagens do “amigo internauta”. E ficamos assim: Alguém está falando, a gente vendo os lances e boa parte fica encoberta pelas mensagens. Parece rádio, onde a gente só escuta os debatedores. Mas acontece em todas as emissoras.

* * * * *
suarez mordendo chiellini
Conheço muita gente que passa a vida duvidando da inteligência alheia. Tipo o Felipão e Fred, no pênalti da Croácia. Agora temos nossos vizinhos uruguaios querendo convencer a galáxia que o Suárez não mordeu o Chiellini. Ainda culpam a imprensa, como vários brasileiros também fazem. Gente chata!

Costumo criticar o uso político da Copa (e do futebol) em nosso país. Mas não é muito diferente em outros lugares. Fica a pergunta: O Mujica não tem coisas mais importantes pra cuidar?

O Suárez acabou levando 9 jogos de punição; justamente. Ainda deve sofrer muitas críticas ao voltar pro Liverpool, a imprensa britânica não perdoa. Mas, em último caso, pode ser negociado com um certo clube paulista. O presidente deste clube aprovou a dentição do Suárez.

* * * * *

Agora meus palpites:
O Brasil passa pelo Chile; 1×0.
Colômbia passa pelo Uruguai.
Holanda bate o México e a Grécia elimina a Costa Rica.
França e Alemanha eliminam os africanos que restam.
Argentina e Bélgica também seguem pras Quartas.

Fui meio óbvio? Sim, é verdade. A única surpresa, com certa chance, seria a Suiça eliminando a Argentina. Mas minha bola de cristal diz que os suiços só têm 39,3% de chance.

* * * * *

Quando a ESPN anunciou aquele monte de ex-boleiros na sua equipe esportiva, imaginei que viria porcaria. Não deu outra. Já temos dezenas de jogadores aposentados exercendo a nobre função de torcedor/palpiteiro, em todas as emissoras. E a ESPN resolveu importar mais alguns. O resultado é bisonho. Eu já não tenho paciência com o torcedor comum, imagina o torcedor profissional, travestido de comentarista. XÔ!!

* * * * *
Outra babaquice colossal é a Globo querendo inventar a musa da Copa, do seu elenco. Com o agravante da musa nem ser tão bonita. Nem simpática. Estão forçando a barra da saia. Deixem essa parte com a gente; entendemos bem mais. Posso garantir!

Share Button

PostHeaderIcon Involução Brasileira

Tenho impressão que estou vendo uma Copa diferente. No primeiro jogo foi a questão da arbitragem. Mas o Felipão e os jogadores insistiram que houve o pênalti. No jogo com o México eles disseram que o time evoluiu. Mas não vi evolução alguma. Ao contrário, alguns jogadores tiveram rendimento inferior. Só a defesa foi mais segura. Só que isso ocorreu em função do México raramente entrar na área, preferindo os chutes longos.
thiago silva cartão
Não estou dizendo que o Brasil fez uma partida péssima. Só não foi bem. Se a gente considerar os melhores do Brasil no jogo, Luiz Gustavo e Thiago Silva, já dá pra entender parte do que aconteceu. No México o melhor foi o goleiro Ochoa, o que explica a outra parte da partida. Mas, se fosse fazer um Balanço Geral (ops!!), diria que o México foi levemente superior. Mas pouco agudo.

Os destaques negativos foram os centroavantes. O do México pouco fez. E os dois 9 brasileiros… Pífios! Acho que só a mulherada vibra com o Fred; mas não é pelo futebol. Já o Jô… Dá Dó!

Agora temos Camarões; e acho que o Brasil passa. Mas com dificuldade. O perigo é perder alguns jogadores pras Oitavas. Os 2 melhores da seleção, Neymar e Thiago, quase foram expulsos nos primeiros jogos. Se fossem… Se forem…

* * * * *

Não entendo o torcedor brasileiro. Tinha gente reclamando do goleiro mexicano fechar o gol. Ora, ele tá lá pra isso mesmo. Mas o povo fica esperando que o goleiro seja frangueiro, que o zagueiro falhe todo minuto, que o meia deles seja um pereba, que o 9 fure a bola… Já foi o tempo. Não tem mais bobo no futebol. Quer dizer, ainda tem; mas foi contratado pelo Botafogo. (hehehehe)
goleiro ochoa méxico
* * * * *

Agora a Copa na TV. Sou do tempo em que a Globo ficou marcada pela qualidade de seus profissionais. Podia-se criticar muita coisa da emissora, mas a técnica e o pessoal eram de primeira. Hoje o esporte da Globo está dominado por gente cuja única qualificação é ter jogado bola. Ou por alguns peixinhos. Então não adianta reclamar muito do Alex Escobar, do Ronaldo ou do Roberto Carlos. Mas eu reclamo, Só Pra Contrariar (ops!!²)

* * * * *

TV Fechada. O Sportv quis fazer um programa papo cabeça sobre futebol, o Extra Ordinários. Só vi os Ordinários, falando um monte de abobrinhas sem sentido. É um programa sobre o nada, um culto ao niilismo. Hubert, assim não dá, assim não pode! Nota 0!

Também tem o Madruga Sportv, com uma galera mais gente boa. Mas eles entendem mais de música e judô que de futebol. Teve um dia em que foram mostrar o aplicativo de futebol do canal. Uma das tabelas exibia as finalizações certas, 4 pra alguns jogadores. Aí um deles se espantou: “4? Mas o Van Persie e o Neymar só fizeram 2 gols, tem algo errado.” Então a “voz do além” soprou no ponto: “Finalização certa é aquela que vai no gol.” E por aí vão, uma patinada a cada 27 minutos.

Na Fox Sports não consigo assistir as transmissões chatinhas. Mas o debate que o Falcão apresenta de noite, focado na parte tática e técnica tá bem interessante. E o Falcão está bem na função de apresentador. Mas é uma exceção, não a regra.

Dependendo da partida, tipo na Argentina X Bósnia, dá pra botar na Fox Sports 2 e ouvir o Paulo Bonfá e sua senhora, Marília “do Dirceu” Ruiz. É um show de horror, mas é totalmente excelente.

No Esporte Interativo temos uma super Copa, a Copa no Videogame. Isso mesmo, a Copa comendo solta e eles no suntuoso estúdio de 2×2 jogando videogame. Igual esses garotos de condomínio que nunca jogaram bola, mas fazem mil gols no PS4.

Legal mesmo foi ver o Leonardo Baran num link via Skype, direto da Gran… Direto do apartamento dele. Agora sim!

Pra fechar a coluna vou pegar um gancho num comentário do Renan, onde ele reclamou de que muitos demonizam a FIFA. Bem, acho que ela faz por onde. Mas tenho que ser justo, a sua produção de programas, vídeos, aberturas e vinhetas é coisa de cinema. O Tironi (da ESPN) falou sobre isso e eu concordo. Leva nota 10!

Share Button

PostHeaderIcon Erros, Vaias e Futebol

Vou tentar fazer uma geral e analisar vários acontecimentos destes primeiros dias de Copa.

O primeiro assunto é a arbitragem. Tivemos vários erros grosseiros. Alguns afetando o resultado do jogo, como o pênalti encenado pelo Fred e marcado pelo árbitro japonês. Ainda teremos muitos outros até o final da Copa, faz parte do futebol. São tantos erros que a imprensa boleira vive repetindo: “O juiz erra pros 2 lados. Quem é prejudicado hoje pode ser beneficiado amanhã”. Sim, mas nem tanto assim. Sabemos que a arbitragem pende pro lado mais forte e pro time da casa.
charge copa fifa
A profusão de erros e o discurso de que “todo árbitro erra” servem como cortina de fumaça para coisas piores. Falo de juiz errando de propósito, de juiz vendido, de vitórias compradas, de interferência política, etc… Em 2002 tivemos um excelente exemplo de arbitragens favorecendo o país sede. Em 1978 o título foi “dado” para o regime militar da Argentina, pela FIFA de Havelange. Nada disso é teoria conspiratória, são fatos. E algo parecido pode se repetir nesta Copa. A FIFA tem um grande interesse de que tudo funcione bem, sem barulho e sem protestos. A melhor forma de conseguir isso é anestesiando o povo com vitórias da seleção brasileira. Pelo menos com o Brasil chegando na final.

* * * * *

A Copa há muito deixou de ser um simples evento esportivo. É um evento esportivo, social, econômico e político. As vaias e xingamentos que a Dilma, Blatter e a FIFA receberam são um retrato disso. Mas alguns, novos censores, reclamam das vaias. Parece que o povo só deve aplaudir, como uma claque. Ou então eles dizem que os xingamentos são da elite branca, da burguesia paulista. Mas me digam, a burguesia não é povo também? Ou só é povo quem ganha abaixo de 3 salários? Se é assim tenho que lembrá-los que a Dilma também foi vaiada pelos operários na inauguração de uma destas “arenas” da Copa. E ainda tenho outra pergunta: Se a torcida tivesse aplaudido a Dilma, chamariam ela de elite branca também???

* * * * *

Um dos motivos das vaias e protestos é que nossos governantes venderam a Copa como solução pra tudo. Uma mentira colossal. Mas esse foi o discurso do governo e da mídia. Chegaram até a dizer que a Copa iria mudar a imagem que o mundo tem do Brasil. Balela! Não dá pra aplicar um filtro do Photoshop na imagem do Brasil. Se o mundo vê uma imagem feia é muito provável que ela seja feia mesmo. Muito feia, pra ser exato. E a Copa vai é reforçar essa imagem. Como no cartaz abaixo: praia, futebol e “carne” exposta.
turistas na copa
* * * * *

Assisti a estreia do Brasil na Globo; estava fora de casa. Foi um martírio, especialmente quando o Ronaldo abria a boca. Ninguém merece tal castigo. Nem ver o descaramento do Felipão afirmando que viu pênalti no Frederico.

Mas a TV fechada não está muito melhor. Temos de tudo: Palmirinha, os “cassetas”, Maitê Proença, Fernanda Paes Leme, Toni Garrido, Tabet… Até ceguinho tá comentando jogo! Tudo bem que a Copa é plural e todo mundo acaba contagiado. Mas deveria haver um filtro melhor. Ao menos na hora de botar gente pra opinar e comentar. Ou vira um circo. E é isso que as emissoras estão desejando.

* * * * *

Agora a parte da bola. É bom avisar aos comentaristas de futebol que o Willian não é o Messi. O Oscar sempre foi melhor, e sempre será.
Também é bom avisar que nossos laterais são fracos na marcação, especialmente o direito. Se o Maicon não fosse tão limitado…
É muito provável que o Hernanes acabe a Copa como titular. É melhor que o Paulinho, mais versátil e mais dinâmico.
No começo do ano tinha gente pedindo o Hernane Brocador na seleção. E falavam seriamente. Agora a gente vê o tal Van Persie jogar. Não é pra sentir vergonha?
As seleções africanas nunca chegaram perto do que a imprensa esportiva imaginava; desde 94. E não creio que nesta Copa seja diferente. Vão continuar devendo.
A Espanha ainda não está eliminada. Mas o saldo de gols pode pesar, tem -4. Se o Chile empatar com a Espanha e Holanda… Pra mim os espanhóis não farão falta alguma.

Share Button

PostHeaderIcon Profissionalismo Pra Brasileiro Ver

O pessoal do futebol, assim como o resto da sociedade, passou a repetir alguns mantras sem sentido; ou sem conexão com os fatos. Gestão, marketing, profissionalismo são algumas das palavras inseridas em discursos de gaveta. Basta o sujeito inserir uma das palavras em 3 ou 4 frases para parecer conhecedor ou praticante do assunto. Mas não é bem assim que a realidade funciona.

Todos nós, em milhares de ocasiões, ouvimos atletas reclamando seus direitos (com razão) e lembrando que são profissionais e devem ser tratados como tal. Concordo. Mas o profissional não tem só direitos, tem deveres a cumprir. E raramente alguém lembra dos deveres. Ainda mais com o exagerado paternalismo com que os dirigentes, imprensa e torcedores tratam os “profissionais” da bola.
jogador
Na rodada passada tivemos 2 péssimos exemplos de profissionais da boca pra fora: Cícero e Fernandinho (do Atlético MG). Ambos com contrato em vigor; se bem que o do Fernandinho acabou sendo suspenso pelo clube. E os dois evitando jogar com a justificativa que assim teriam o mercado nacional fechado. No caso do Cícero, que tem contrato até o final do ano com o Santos, isso nem faz sentido. Ainda mais quando deseja rasurar o contrato assinado e conseguir um aumento salarial. O motivo é que está jogando bem. Mas… E se estivesse jogando mal, pediria pro clube reduzir seu salário? É improvável.

Citei os dois jogadores acima por serem casos recentes e absurdos. Mas o nosso futebol está cheio de exemplos de péssimos profissionais. São jogadores que simulam lesões, que forçam cartões, que faltam aos treinos, que têm vida desregrada, que boicotam o técnico, que descumprem ordens e que pleiteiam aumento salarial com contrato vigente. Talvez isso explique, em parte, o receio de clubes europeus na hora de contratar um jogador brasileiro. Lá não se tolera esse tipo de conduta. Muito menos o jogador assinar um contrato, passar 2 meses e já reclamar, com saudade da comidinha da mamãe.

O mais grave de tudo é a conivência dos clubes com tais atitudes. É muito raro ver um jogador punido, multado ou com o contrato rescindido. Mas eu, se fosse dirigente esportivo, faria tudo isso. E, em casos extremos, processaria o jogador por prejuízo técnico e financeiro. De maus profissionais, quero muita distância. E contrato foi feito para ser cumprido, pelos clubes e pelos atletas.

* * * * *

Depois de um razoável período longe das provas de automobilismo, assisti o GP de Mônaco. Ao contrário do habitual, até que a corrida foi movimentada. Mas só do 4º lugar pra trás. As Mercedes não foram incomodadas, assim com ocorreu nas corridas anteriores. A única dúvida é se o vencedor será o Nico ou o Lewis. RBR, Ferrari e Mclaren estão um degrau abaixo. E mesmo que melhorem, especialmente a RBR, não creio que tirem a vantagem da Mercedes. Assim sendo, continuamos com a Fórmula 1 dominada por uma só equipe. E este não é o melhor dos cenários.

Share Button

PostHeaderIcon Poucos Craques e Muita Cerveja

Não é comum publicar uma coluna aos domingos, mas resolvi escrever uma edição curta. Só pra fechar alguns assuntos que pontuaram a semana. E todos merecem um comentário específico.

O primeiro tema é a saída do Alan Kardec do Palmeiras, com consequente ida pro SPFC. Concordo com a análise feita pelo Alexandre, aqui. Mas o fato que mais chama minha atenção é o atual estágio do futebol brasileiro. É óbvio que não vou comparar nossos clubes com os milionários da Europa. Mas não posso achar normal que jogadores desprezados por clubes de 2º linha da Europa (como Walter, Elias e o Kardec) tenham tanta importância em nosso futebol. O mesmo vale para jogadores de países vizinhos, que chegam aqui e se transformam em “super craques”. Nesse caso temos o Conca, D’alessandro, Montillo, Barcos e outros menos votados.

Nossos craques de seleção já não brilham tanto nos grandes clubes do velho continente; são quase sempre coadjuvantes. Situação bem diferente da de uns 15 ou 10 anos, quando o Romário, Ronaldo, Rivaldo, R. Gaúcho e outros eram destaques reconhecidos e ídolos em seus clubes. Alguns dos escolhidos do Felipão não são titulares em seus times. Outros buscam espaço em ligas menos competitivas. Ou até em ligas fracas, como o goleiro Júlio César.

Também é possível avaliar o futebol brasileiro olhando o recente desempenho de nossas seleções de base. Tenho dificuldade pra lembrar qual foi a última seleção de base que jogou bem, conquistou títulos e revelou grandes jogadores. O Neymar meio que pulou essa etapa. E a situação da base em vários de nossos clubes não é muito animadora. Mas esse assunto fica pra outra ocasião.

Não quero menosprezar ninguém, mas quando o Alan Kardec vira alvo de enorme disputa entre dois clubes importantes é sinal que algo está errado. E muito errado. Já passou da hora de enfrentar o problema. Mas é provável que isso só ocorra após um retumbante fracasso na Copa. Até lá vamos continuar tapando o Sol com uma peneira.

* * * * *

Eu vejo coisas tão absurdas que custo a acreditar que não estou delirando. Na semana que passou a prefeitura do Rio apresentou seu plano de ação para o período da Copa. Dos feriados forçados eu já sabia. Mas o Eduardinho Paes pediu que os moradores não utilizassem seus carros nos dias de jogos. Tá bom… Então qual é a alternativa, nobre alcaide? O povo deve se locomover por meio de helicópteros ou sair deslizando com patins?

Mas o maior dos absurdos foi a proibição de bebidas alcoólicas no entorno dos estádios. O limite é 1Km. Passando dos 1001 metros já dá pra encher o “latão”. Dentro dos estádios também pode-se beber. Mas aí tem que ser a cerveja patrocinadora da FIFA. Santa coerência!!!!
charge fifa e a cerveja
(cliquem na imagem)

* * * * *

Quebrei a cara com a Liga dos Campeões. Nem tanto pelo Real, este nunca pode ser zebra. Mas eu acreditava mais nos “muniquenses”. Só não podia imaginar que o Atlético de Madri batesse o Barça e o Chelsea. Mesmo sendo um time super competitivo.

Não vejo problema algum em errar meus palpites; isso é só uma brincadeira que faz parte do universo esportivo. O problema verdadeiro é que não gosto do futebol dos colchoneros. É um futebol duro (não no sentido de violento), difícil de assistir. Também não tem relação com o pragmatismo. O B. Dortmund também era pragmático quando chegou a vice da UCL. Tudo bem que não dá pra ficar só no futebol espetáculo. Mas que um drible, uma tabelinha, um passe no meio da zaga, fazem falta.. Ah fazem!

Share Button

PostHeaderIcon Técnicos, o Paraíso e o Palestrante

Passei décadas ouvindo a mesma ladainha: “Na Europa os técnicos têm tempo de trabalhar, passam várias temporadas no mesmo clube… Já no Brasil o técnico é rotativo e perde o cargo após 3 ou 4 derrotas.” E, para ilustrar a afirmação, citavam a longa carreira do Alex Ferguson no “Manchis” United. Isso é uma meia verdade. A história nunca foi tão bela como contavam.

Nesta semana, depois de uma breve fritura, o Manchester United demitiu o David Moyes, substituto de Sir Ferguson. Ele comandou a equipe em 51 partidas, com um resultado bem abaixo do esperado. O time foi mal montado (ainda sofrendo com vários jogadores lesionados) e as atuações foram desastrosas. A torcida e a imprensa britânica clamavam pela demissão do Moyes. E assim foi feito. O Tata Martino, do Barcelona, está num processo de fritura parecido. Mas parece que ele mesmo vai pegar o boné e buscar novos ares.
david moyes
Já aqui… Tá como sempre. O Atlético demitiu o Autuori após a derrota diante do Atlético Nacional de Medelín. Não só pela derrota, o Galo vem jogando mal há tempos. Desde o 2º semestre de 2013 pra ser exato. Só piorou durante o comando do Autuori. No Grêmio a cabeça do Enderson está valendo menos que um pastel na feira. As derrotas pro Inter (no Estadual) pesaram e ele vem balançando. A eliminação na Libertadores será a gota que vai transbordar o copo.

Resumindo, técnico sobrevive de resultados. Em todos os cantos do mundo. Um técnico durar mais de 2 anos é exceção. Nossa única diferença é que nossos clubes (mais a mídia e torcedores) são bem mais imediatistas. Ninguém avalia o trabalho, só os resultados. Se colocarem um boneco inflável sentado no banco e o time ganhar, ninguém vai pedir sua demissão. E ponto final!

* * * * *

Nos próximos 3 meses teremos a simpaticíssima presença do Jerome entre nós. Até o final da Copa ele rodará pelas sedes, distribuindo safanões e esporros. E cobrando pelo serviço prometido. É assim que funciona. E o Brasil aceitou. O Valcke manda, Aldo e o resto da tribo cumprem as ordens.

Mas não pensem que estou exagerando ao dizer que o capataz da FIFA vai mandar no país inteiro. O Jerome e todo staff da FIFA terão imunidade e trânsito livre. Não serão revistados na alfândega, nem incomodados pela polícia. Nossas leis não se aplicam à eles. E todos os orgãos públicos estarão disponíveis para atender as ordens da FIFA.

Não é uma maravilha? Isso é o verdadeiro paraíso tropical. O paraíso de Jerome.

* * * * *

Não basta o salário que recebe da CBF. Nem as incontáveis campanha de publicidade com um cachê altíssimo. O senhor Felipão resolve abocanhar mais uns trocados fazendo palestras. Até aí… Feio mesmo foi usar a seleção (e a lista de convocados) como um chamariz pra imprensa exibir os cartazes da universidade onde parlava descontraído. Lista essa que, francamente, tá mais óbvia e vazada que a de participantes de realities. Só espero que no dia de divulgar a tal lista, o Felipão não esqueça de tomar uns 30 goles do refrigerante oficial da seleção. Só pra molhar o bico.

Share Button
« 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 ... 17 »

  • Enquete

    • Qual clube corre mais risco de rebaixamento?

      Veja Resultados

      Loading ... Loading ...