PostHeaderIcon Dinheiro Fácil e Soluções Erradas



Não creio que seja algo que vá desembocar em alguma novidade. Mas uma notícia que sempre chama a atenção é aquela relacionada à questão dos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro. Nos últimos dias dias saíram diversas notas a respeito da possibilidade do Esporte Interativo comprar os direitos de TV paga do Brasileirão a partir de 2018.

Antes de qualquer coisa temos de lembrar da maior força financeira do canal com a aquisição de parte do seu capital pela Turner, portanto a possibilidade poderia vir a ser real financeiramente falando. Poderia. Pois não acredito que os clubes saiam do “controle” da Globo. Esses dois links (ESTE da Gazeta do Povo e ESTE do Esporte e Mídia) mostram como eles ainda se mostram dependentes. Tanto os que não assinaram um novo contrato (caso do Coritiba) quanto os que não querem problema (como parece ser o caso do São Paulo).

Primeiro é bom deixar claro que, quando falo de controle da Globo não é bem uma crítica. Podemos dizer muita coisa ruim da emissora carioca, mas o fato é que ela tem BANCADO o futebol brasileiro nos últimos anos. Claro que existem os inconvenientes de horários como aquele das 10 da noite às quartas-feiras, mas é o ônus a se pagar para quem põe o dinheiro na mesa. Além disso, vemos que horários esdrúxulos aparecem em vários países, como na Espanha e na Argentina, em que já tivemos cada jogo de uma rodada dos nacionais disputado em horários distintos.

Além disso temos de lembrar que os clubes permitem a situação atual, ou seja, se sentem confortáveis com o domínio global (sem trocadilho) em suas competições. A recém formada Primeira Liga (Sul-Minas-Rio) já está sob as asas da Globo e do Sportv. Ainda que tenham procurado outras emissoras para a transmissão deste novo torneio, me parece claro que o movimento é muito mais para tentar arrancar mais dinheiro da velha parceira e não necessariamente uma mudança de canal para a exibição das partidas. direitos de tv bola parada

Sim porque me parece lógico que um sistema parecido com o que vemos na NFL (Liga de Futebol Americano dos Estados Unidos) seria interessante para ser testado por aqui. Se duas ou três emissoras transmitissem os jogos, os clubes poderiam exigir mais dinheiro de cada uma, além de oferecer uma diversidade maior para os espectadores. Por exemplo, a Globo poderia manter a exclusividade dos jogos de quarta e domingo, tanto na TV aberta quanto na fechada (via Sportv), mas os clubes poderiam vender as partidas de quinta, por exemplo, para o Esporte Interativo, e os de sábado para outro canal de TV aberta ou mesmo para outro de TV por assinatura.

Claro que existe a questão de jogos regionalizados, onde o torcedor se mostra muito mais fanático em querer ver APENAS o seu time ou da sua localidade. Essa é uma outra questão que mostra que muitas vezes o brasileiro gosta não de futebol, mas apenas da sua equipe. Também a situação do Pay-per-view teria de ser equacionada (e provavelmente ainda continuaria sob o comando da Globo). Porém ao menos abriria-se uma possibilidade para mais recursos para os clubes, coisa que, devido à ganância, a vontade de querer ser mais “esperto” e mesmo à incompetência dos nossos cartolas, é algo difícil de imaginar sendo posto em prática.

Share Button

6 Respostas para “Dinheiro Fácil e Soluções Erradas”

  • Marco disse:

    Acho muito difícil essa jogada do Esporte Interativo. Primeiro que eles querem comprar apenas uma fatia dos direitos. Daí os clubes continuariam dependentes da Globo. Ainda existe o 2º fator relevante, a exposição. Mesmo que a Turner pague mais que o Sportv, a exposição fica prejudicada e os patrocinadores irão reclamar.

  • Alexandre Rodrigues Alves disse:

    Sim, existe o fato da dependência continuar. Mas ao menos teríamos uma possibilidade, caso algo assim fosse pensado, de termos os clubes podendo ganhar mais, mesmo sem perder uma parte do que a Globo oferece. Porém acho que de tão óbvio, eles não enxergam isso…Na questão da exposição é algo que seria contrabalançado a meu ver com mais canais exibindo, mas aqui a coisa é burra e concentrada demais.

  • Fernando Clemente disse:

    Isso do torcedor não gostar dos campeonatos em si e sim só do seu próprio clube é evidenciado quando a Globo não transmite em determinada rodada um jogo local e o torcedor corre pro twitter ou facebook pra reclamar do câncer Globo e se vê obrigado a assinar uma tv paga ou arrumar um jeito(gato net ou link na internet)

  • Alexandre Rodrigues Alves disse:

    Acho que existe realmente uma cultura de regionalismo Fernando, mas também existe uma cultura de reclamar da Globo (muitas vezes por “modinha”, como o Marco gosta de dizer) e mesmo também uma cultura de não apreciar o jogo de fora de sua “aldeia”. Muitas vezes a Globo não coloca jogos decisivos de outros estados para SP por achar que não dá audiência. É um ciclo no qual dos 2 estão errados…

  • FABIOTV disse:

    Olá, tudo bem? Não acredito nesta história do Esporte Interativo… Feliz 2016!!!! Abs, Fabio http://www.tvfabio.zip.net

  • Alexandre Rodrigues Alves disse:

    Obrigado Fabio, um Feliz 2016 para você também, com muita saúde e paz! Também não acredito na possibilidade dos clubes aderirem à proposta do EI, mas ela pode ter sido feita, pois agora eles possuem mais capital financeiro para isso…Vamos ver o andamento da situação…Um abraço!


  • Enquete

    • Qual clube corre mais risco de rebaixamento?

      Veja Resultados

      Loading ... Loading ...