PostHeaderIcon Tática Zero



O Mesa Redonda é um programa conhecido da TV aberta paulistana. Há muitos anos, no fim da noite de domingo, temos um debate marcado pelo baixo nível das análises técnica, muita camaradagem com os amigos (técnicos, cartolas e jogadores) que participam da atração, muito destaque para o Corinthians e ainda mais destaque para o excesso de merchandising. Pois eu me senti assistindo ao Mesa Redonda ao ver uma chamada, pasmem, do Sportv!

Roberto Avallone, ex-apresentador do programa da TV Gazeta, agora participa do Redação Sportv e o “canal campeão” fez uma vinheta mostrando-o no seu tradicional estilo de levantar “polêmicas”, ao falar sobre Carlos Amarilla, juiz de Corinthians x Boca Juniors da Libertadores de 2013. É uma chamada pequena, nem de 30 segundos. Mas que mostra bem a nova postura dos canais esportivos da TV paga por aqui.

Primeiro, a popularização forçada de seus inúmeros programas de debate. Sempre têm de se buscar a polêmica, a discussão, o erro de arbitragem, ou algum fato que gere falatório durante a semana, normalmente envolvendo a troca de técnico. E a presença do Avallone representa isso, mesmo que seja num programa que, hoje em dia, é até melhor que alguns da concorrência. O Redação Sportv, na média, é melhor que o lamentável Bate-Bola primeira edição, que entrou no lugar do finado Pontapé Inicial e também superior ao circense Fox Sports Rádio da hora do almoço.

O programa, até por já ter o nome de redação no título, muitas vezes trás coisas interessantes sobre detalhes de matérias e reportagens, algo válido. Mas poderia parar de investir no caminho “mais do mesmo” dos outros programas, que lotam os espaços com entrevistas coletivas, muitas vezes enfadonhas, de técnicos e jogadores. Além disso algo que falta a TODOS os programas esportivos brasileiros, continua a ser negligenciado. avallone redação sportv bola parada

Não existe uma discussão minimamente séria sobre O JOGO. Não sobre os detalhes periféricos como, por exemplo, jogador chiliquento chutando garrafinha de água depois de ser substituído. Isso muitas vezes é algo mais comentado do que o principal a meu ver, que é a tática; como time A venceu o B. Como uma substituição mudou a partida. Quais as intenções do treinador para fazer uma troca? Ficamos apenas no terreno raso da análise do resultado pura e simplesmente. No oba-oba combinado com o desconhecimento. Quem por exemplo, nesse programas de debate, assiste MESMO jogos como Avaí x Chapecoense ou Goiás x Figueirense.

Penso que deveríamos ter um programa específico na TV sobre tática de jogo. Acho que existem pessoas preparadas para a função e existe público para isso. O 7×1 que sofremos dentro de campo se reflete também fora, no despreparo e mesmo na preguiça e na má vontade da imprensa ao analisar taticamente uma partida. E isso não contribui em nada na melhora do nosso futebol.

*****

resenha espn bola paradaAgora mesmo a ESPN investiu em mais um programa de debates, o ‘Resenha”, só com ex-jogadores batendo papo e contando histórias sobre a carreira. Ok é um programa até agradável com a apresentação do Rodrigo Rodrigues, que é melhor que todos os “novos” apresentadores das 387 edições do Bate-Bola (com exceção do “Canalha”). Porém perde-se mais uma oportunidade de se discutir futebol, não de forma acadêmica, mas com um pouco mais de cuidado sobre as mudanças que acontecem dentro de campo. Ficam muitas vezes no terreno da especulação e das teorias prontas, como apontar que time tal pode chegar bem no Brasileirão porque “têm camisa”. Convenhamos isso é pouco para ser uma análise real sobre o futebol praticado hoje no Brasil. E pelo que temos visto a coisa está ruim dentro e fora de campo.

Share Button

3 Respostas para “Tática Zero”

  • Marco disse:

    Você esqueceu de citar o grande “diferencial” dos atuais programas de debates esportivos: TODOS usam e abusam das rexteguis e do uatzapi pro espectador participar e “elevar” o nível dos programas.

  • Alexandre Rodrigues Alves disse:

    Mas estou pra te dizer que o nível de alguns que mandam mensagens é melhor do que de alguns “comentaristas” que estão nas TVs,rs…Claro que isso é só para encher linguiça e fazer aquela falsa interatividade, com as perguntas apenas para constar na maioria dos casos. Mas não duvido que temos pessoas que acompanham de casa que sabem muito mais do que alguns que ganham para falar bobagem.

  • Marco disse:

    Ah, sim. Tenho total certeza que alguns telespec entendem mais de esporte que certos comentaristas e apresentadores. Só falta o glamour 🙂


  • Enquete

    • Qual clube corre mais risco de rebaixamento?

      Veja Resultados

      Loading ... Loading ...