Destaques
Campeão Indiscutível

Campeão Indiscutível

Uma das maiores vantagens de um campeonato por pontos corridos é que o vencedor costuma ser indiscutível. A exceção, quando ocorrer, é mais por alguma ...

Veja mais

Quando o 100% Não é o Bastante

Quando o 100% Não é o Bastante

O futebol muda muito rapidamente em vários aspectos. Nenhuma fase boa dura para sempre, e nem um mau momento é eterno. Portanto, de modo geral, ...

Veja mais

Internacional na Libertadores 2006

Internacional na Libertadores 2006

É inegável que os colorados estão tendo um 2016 triste e frustrante. O Internacional vem colecionando derrotas e recordes negativos. Lutar contra o rebaixamento é ...

Veja mais

O STJD e um alerta para alguns clubes

O STJD e um alerta para alguns clubes

O futebol brasileiro roda, roda, roda e continua cometendo os mesmos erros de sempre. Chega a ser cansativo! Mas novamente temos o STJD entrando em ...

Veja mais

Curtinhas do Mundo da Bola

Curtinhas do Mundo da Bola

A coluna de hoje vai ser no estilo curtinhas. E começo pela seleção brasileira. O Tite consegui 4 vitórias nos primeiros jogos e o Brasil ...

Veja mais

Fim de Uma Era

Fim de Uma Era

Depois de 22 anos o jornalista José Trajano foi demitido da ESPN Brasil na última semana. Após ser diretor do canal e responsável pela formação ...

Veja mais

Archive for April, 2014

PostHeaderIcon Ah, a Ética…

Não defendo a tese de justificar um erro cometendo outro. Se algo vale para um tem de valer para o outro. O que não quero para mim, não desejo para outro alguém, mesmo que esta pessoa não seja do meu agrado. Isso é algo que sempre defendo. Mas, talvez pior do que querer levar vantagem, é o comportamento de quem tenta se posar de vítima quando, normalmente, quem faz isso nada mais é do que um hipócrita, que tenta disfarçar suas incompetências transferindo suas responsabilidades.

O tema da “ética no futebol” voltou a tona com o imbróglio em que se tornou a renovação de contrato do atacante Alan Kardec com o Palmeiras. O atacante, emprestado pelo Benfica de Portugal, se destacou no alviverde e se tornou um jogador importante para o clube. Porém, na hora de renovar o contrato com o camisa 14 a diretoria palmeirense se enrolou ao não deixar claro para o atleta quanto ele ganharia com o novo vínculo. Além disso, prometer uma coisa e depois tentar retirar, ainda mais se tratando de dinheiro, é algo que fere o orgulho da maioria das pessoas. Após esta confusão e com a valorização (talvez até exagerada) de Kardec depois de uma boa série B e um destacado Paulistão, o pai (e agente) do jogador disse que o filho “estava no mercado”.

Como o Palmeiras também não se resolvia com o Benfica, o São Paulo entrou no circuito e praticamente fechou a contratação do atacante, falando diretamente com o time português, dono do passe do jogador, e com o próprio atleta, oferecendo um salário maior. Em termos teóricos, a ideia do Palmeiras de pensar em um sistema de produtividade para fazer uma “escala de vencimentos” para seus contratados não é ruim. O problema é querer fazer esse sistema no meio da era do “capitalismo selvagem” do futebol, onde os salários estão cada vez mais inflacionados. Existe um exagero no que ganha um jogador ou um treinador de futebol? Sim, mas é um sistema que serve à todos. Quando o Palmeiras tinha um patrocinador forte (a, na época, forte Parmalat), usava isso a seu favor. cafu parmalat bola parada

No começo de 1995 o São Paulo vendeu o “curinga” Cafu ao Zaragoza da Espanha mas deixou uma cláusula no contrato que proibia o clube espanhol de negociar o jogador com o Palmeiras no período de 1 ano. Porém, depois de uma manobra jurídica, o jogador chegou a atuar alguns jogos no Juventude de Caxias do Sul (na época também patrocinado pela multinacional, como mostra a foto ao lado) para depois poder atuar no alviverde paulista. Inclusive um membro da atual direção palmeirense (José Carlos Brunoro) trabalhava para a Parmalat à época. Relembro dessa história mas reitero que não considero um “troco” o que o São Paulo fez, contratando o Allan Kardec. Nem acho algo admirável. Mas para mim é muito claro que, se a situação fosse contrária e o Palmeiras tivesse condição financeira e interesse no atleta, provavelmente faria a mesma coisa. paulo nobre kleina bola parada

Além disso é complicado ouvir um presidente falar de ética (palavra bonita, mas tão gasta e mal usada) sendo que este mesmo cartola procurou outro treinador (no caso, o argentino Marcelo Bielsa) nas costas do atual técnico palmeirense, o Gilson Kleina. Com a recusa do “loco” em treinar o Palestra, o jeito foi ficar com o “plano B” (ou C, vai saber…). Com isso podemos ver que não existe união entre os clubes, mas principalmente existe menos ainda um limite para a cara de pau de alguns dirigentes.

*****

Em relação ao São Paulo: penso que existe uma certa inversão de prioridades; eu pensaria em contratar o Alan Kardec, mas pensaria primeiramente em contratar um outro zagueiro e mais um volante marcador. A defesa do time tem ainda uma qualidade bem discutível, com um volante improvisado na zaga (Rodrigo Caio) e um meia que não arma, nem é volante (Maicon). alan kardec bola parada

Sobre o Kardec em campo: É um bom jogador, mas evidentemente está surfando em um momento favorável em que ainda não sabemos se vai durar ou não, principalmente pelo valor que deve ser pago por ele. Mas dentro de um panorama em que não temos grandes jogadores de ataque, pode vir a ser uma boa aposta. Arriscada, mas boa.

Share Button

PostHeaderIcon Técnicos, o Paraíso e o Palestrante

Passei décadas ouvindo a mesma ladainha: “Na Europa os técnicos têm tempo de trabalhar, passam várias temporadas no mesmo clube… Já no Brasil o técnico é rotativo e perde o cargo após 3 ou 4 derrotas.” E, para ilustrar a afirmação, citavam a longa carreira do Alex Ferguson no “Manchis” United. Isso é uma meia verdade. A história nunca foi tão bela como contavam.

Nesta semana, depois de uma breve fritura, o Manchester United demitiu o David Moyes, substituto de Sir Ferguson. Ele comandou a equipe em 51 partidas, com um resultado bem abaixo do esperado. O time foi mal montado (ainda sofrendo com vários jogadores lesionados) e as atuações foram desastrosas. A torcida e a imprensa britânica clamavam pela demissão do Moyes. E assim foi feito. O Tata Martino, do Barcelona, está num processo de fritura parecido. Mas parece que ele mesmo vai pegar o boné e buscar novos ares.
david moyes
Já aqui… Tá como sempre. O Atlético demitiu o Autuori após a derrota diante do Atlético Nacional de Medelín. Não só pela derrota, o Galo vem jogando mal há tempos. Desde o 2º semestre de 2013 pra ser exato. Só piorou durante o comando do Autuori. No Grêmio a cabeça do Enderson está valendo menos que um pastel na feira. As derrotas pro Inter (no Estadual) pesaram e ele vem balançando. A eliminação na Libertadores será a gota que vai transbordar o copo.

Resumindo, técnico sobrevive de resultados. Em todos os cantos do mundo. Um técnico durar mais de 2 anos é exceção. Nossa única diferença é que nossos clubes (mais a mídia e torcedores) são bem mais imediatistas. Ninguém avalia o trabalho, só os resultados. Se colocarem um boneco inflável sentado no banco e o time ganhar, ninguém vai pedir sua demissão. E ponto final!

* * * * *

Nos próximos 3 meses teremos a simpaticíssima presença do Jerome entre nós. Até o final da Copa ele rodará pelas sedes, distribuindo safanões e esporros. E cobrando pelo serviço prometido. É assim que funciona. E o Brasil aceitou. O Valcke manda, Aldo e o resto da tribo cumprem as ordens.

Mas não pensem que estou exagerando ao dizer que o capataz da FIFA vai mandar no país inteiro. O Jerome e todo staff da FIFA terão imunidade e trânsito livre. Não serão revistados na alfândega, nem incomodados pela polícia. Nossas leis não se aplicam à eles. E todos os orgãos públicos estarão disponíveis para atender as ordens da FIFA.

Não é uma maravilha? Isso é o verdadeiro paraíso tropical. O paraíso de Jerome.

* * * * *

Não basta o salário que recebe da CBF. Nem as incontáveis campanha de publicidade com um cachê altíssimo. O senhor Felipão resolve abocanhar mais uns trocados fazendo palestras. Até aí… Feio mesmo foi usar a seleção (e a lista de convocados) como um chamariz pra imprensa exibir os cartazes da universidade onde parlava descontraído. Lista essa que, francamente, tá mais óbvia e vazada que a de participantes de realities. Só espero que no dia de divulgar a tal lista, o Felipão não esqueça de tomar uns 30 goles do refrigerante oficial da seleção. Só pra molhar o bico.

Share Button

PostHeaderIcon Resumo de Fim de Semana e Uma Voz Que Se Vai

Como bem disse o Marco no texto anterior, o Campeonato Brasileiro começa praticamente de forma clandestina e ainda por cima marcado pela polêmica em torno da situação da Portuguesa. Já falei um pouco sobre o tema neste TEXTO e neste OUTRO. Mas o que me chama a atenção, além da já conhecida preguiça (misturada com incompetência) da CBF em tentar normatizar de forma mais clara o registro e a lista de jogadores aptos a atuar, é o fato de vermos a tremenda burrice dos dirigentes lusitanos. portuguesa joinville bola parada

O caso da escalação irregular do jogador Héverton no ano passado continua, no mínimo, nebuloso. Mas mais nebulosa ainda é a atuação dos cartolas do clube. O ex-presidente sumiu, não se ouve mais falar dele. O atual já desistiu da briga pela Série A pelo menos duas vezes oficialmente. Além disso deu a ordem para o time entrar em campo pela Série B na sexta contra o Joinville. Com 17 minutos de jogo, a partir de uma queixa crime impetrada por um torcedor, o time sai de campo de forma abrupta. Enquanto algumas pessoas do clube querem parar com a briga, alguns advogados da agremiação dizem que o time pode nem entrar em campo na próxima partida.

Fundamentalmente acho que deveriam descobrir quem foi o responsável pelo erro (intencional ou não) da escalação irregular (que aconteceu, e isto é um fato) no jogo final do ano passado. Fica uma situação em que temos um clube que claramente errou, mas que tenta dizer que a culpa não foi dele, mas ao mesmo tempo não diz (ou não apura de forma rápida) quem foi o responsável pelo equívoco. Aliás, outro equívoco da Portuguesa foi ter entrado em campo na sexta. Se tem tanta certeza da inocência (certeza que o atual presidente parece não ter) não deveria nem ter ido para Joinville. Mas talvez, quando soubermos de toda história, entenderemos todas essas mudanças de posição do clube paulista. No momento, acho que a Portuguesa deve jogar a Série B. O Fluminense não pode ser culpado por erros e “viradas de mesas” passadas. Além disso o maior “beneficiado” pela queda Lusa foi o Flamengo, e este é até pouco citado no problema…

*****

Dentro de campo, no começo da Série A, São Paulo e Fluminense foram os destaques. O time carioca tem bons jogadores, e agora com o comando de Cristóvão Borges, se mostrou mais organizado dentro de campo. Ainda precisa ajustar a defesa, mas com o elenco que possui pode fazer boa campanha. O São Paulo atuou de forma mais tradicional com 2 meias e 2 atacantes e com isso teve mais presença na frente, com boa atuação de Pato e Boschilla. Também ainda dá alguns sustos na defesa e não pode se empolgar com este resultado contra o Botafogo, mas ao menos dá a impressão de que pode fazer um bom campeonato. são paulo botafogo bola parada

O Botafogo por sua vez mostrou uma apatia incrível na primeira etapa. Entendo que os problemas financeiros abalem qualquer grupo e é algo que tem de ser pensado agora com a contratação de um jogador (Emerson) que deve receber em dia, enquanto a situação dos outros atletas ainda está indefinida. Além disso o time titular do alvinegro é de razoável para bom, mas o elenco deixa muito a desejar. Vagner Mancini terá trabalho durante o torneio, caso as coisas não se acertem minimamente.

Nos outros jogos Cruzeiro e Internacional mostraram força. No caso do Inter existe a impressão de que o time está mais com o pé no chão neste ano, o que pode fazer com que a pecha de “favorito por antecipação” seja um pouco mais justificada. O Cruzeiro ainda está às voltas com a Libertadores e um possível fracasso na competição continental pode atrapalhar o time no Brasileiro. Tem de saber equilibrar os interesses distintos.

******

Sem dúvida nenhuma o destaque triste do fim de semana foi o falecimento repentino do locutor e empresário Luciano do Valle. Por mais que seus últimos anos nas transmissões esportivas tenham sido discutíveis em termos de qualidade e o fato dele lançar algumas figuras nos comentários tenha agregado muito pouca qualidade à cobertura da Bandeirantes, basta nos lembramos do que ele fez pelo vôlei no Brasil, além da ideia genial de fazer o áureo Show do Esporte nos domingos da emissora paulistana, para que ele possa ficar marcado eternamente com uma presença inesquecível no esporte nacional. Certamente fará falta.

E claro que, obviamente, ele será lembrado por suas narrações. Deixo como registro a final da Copa de 1994. Não que o time que foi campeão nos EUA tenha enchido os olhos, mas como acompanhei muito aquele Mundial pela TV Bandeirantes, esse momento sempre foi muito lembrado por mim.

Share Button

PostHeaderIcon O Brasileirão Burocrático

Amanhã começa o Campeonato Brasileiro de 14. Sabem como? Igual o Campeonato Maranhense e igual a 20ª rodada. Não existe nada de especial, evento ou pompa. A única surpresa pode ser uma liminar de algum clube querendo a vaga na Série A ou outra vantagem. Tirando isso, nada de novo. Tratam o maior campeonato do continente como se fosse mais um. É um desleixo por parte dos clubes, CBF, televisão, patrocinadores e até dos jogadores.

Todos os nossos clubes enaltecem seus departamentos de marketing e as ações que estes criam. Ações bem discutíveis, é fato. O mesmo vale pra CBF. Mas cada um cuida do seu rabo. O Brasileirão é de ninguém. Os clubes só jogam. A CBF tira o corpo e mal consegue organizar a tabela e fazer cumprir o regulamento. E a Globo apenas transmite as partidas. Pensar no campeonato como um produto, impossível. E não adianta usar a Copa como desculpa, o Brasileirão sempre começou e terminou de forma burocrática e melancólica.
clubes do Brasil
Não estou dizendo que um Brasileirão organizado de forma profissional vai resolver todos os problemas do nosso futebol. Mas também não vai prejudicar. Qual a dificuldade em ter uma marca, um mascote, uma abertura especial, shows, eventos, um programa oficial, sorteios, premiações, produtos, etc? Nada disto é inédito ou inviável de ser praticado. Basta um pouco de vontade. E vontade é algo raro de encontrar por aqui. Mas o comodismo está sobrando.

E depois vem gente chorando que nosso campeonato não é reconhecido e valorizado “nas Europa”. Mas é óbvio! Nem aqui ele é valorizado.

* * * * *

Não gosto muito de apontar favoritos (ou possíveis rebaixados) antes de assistir alguns jogos e conhecer melhor os times. Ainda mais quando muitos clubes costumam perder peças e trazer novos jogadores. Mas, já que isso é uma quase tradição, vou soltar meus palpites. Entre os favoritos meus indicados são:

1- Internacional
2- Cruzeiro
3- Santos
4- Atlético Mineiro
5- São Paulo
6- Corinthians
7- Grêmio
8- Flamengo
9- Palmeiras
10- Fluminense

Já os candidatos ao rebaixamento são:
Goiás, Figueirense, Vitória e Chapecoense. Mas eu sempre gosto de colocar um clube grande entre os candidatos ao rebaixamento. Ano passado eu falei (pros amigos) que o Vasco daria “fortes emoções” aos seus torcedores. E ele acabou caindo. Neste ano eu acho que os torcedores do Botafogo vão sofrer as mesmas emoções dos cruzmaltinos. Tudo caminha nesse sentido. O rebaixamento seria o resultado final de uma péssima gestão. E o Coritiba é outro que pode “emocionar” seus torcedores.

* * * * *

Crise no Barcelona não é igual a dos times “normais”. Mas a maionese desandou na Catalunha. Não só pelos resultados, mas pelo que o time vem jogando. Os motivos são muitos:
– O ambiente parece ruim,
– O elenco está envelhecido e desmotivado,
– Continuam as carências na zaga e no comando de ataque,
– O Tata Martino não encontrou o estilo ideal de jogo,
– Problemas na direção do clube.

Tudo isso tem conserto. Se a soberba deixar.

Share Button

PostHeaderIcon E Ele Não Estará Na Copa…

Gareth Bale apareceu para o mundo do futebol depois de um jogo do Tottenham contra a Inter de Milão na UEFA Champions League de 2011, quando fez 3 gols na partida no Giuseppe Meazza. Naquela época jogava como um extremo esquerdo, depois de começar a carreira no Southamptom jogando como lateral por aquele lado.

O que chama a atenção é que depois disso ele se tornou um jogador que praticamente não tem uma posição fixa no campo e se tornou ainda mais artilheiro jogando pelo time inglês. Até ser vendido por uma fábula de dinheiro para o Real Madrid no meio de 2013. Pode-se discutir se ele (ou qualquer outro jogador) vale tanto financeiramente, mas com o gol que ele fez ontem contra o Barcelona pela final da Copa do Rei, podemos dizer que ao menos uma parte do investimento já valeu a pena…

Deixo aqui dois vídeos; os gols dele na sua última temporada pelo Tottenham (e alguns pela seleção galesa) e o gol histórico marcado em Valência, contra o maior rival do Real…Pena que o País de Gales não se classificou para a Copa, um jogador como ele fará falta no Mundial…

Share Button

PostHeaderIcon Pequeno Resumo Dos Estaduais (E Mais Racismo Com Hipocrisia)

O mais impressionante das finais estaduais é que, tirando o PVC, que diz conseguir assistir mais de um jogo ao mesmo tempo com quase a mesma atenção, e mais algum diretor de TV mais fanático, é impossível conseguir acompanhar mais de uma partida com plena atenção. Por causa do regionalismo cada vez mais embutido em nosso futebol (algo irônico, justamente em um tempo em que os estaduais são tão achincalhados pela maioria) e pela neurótica busca pela audiência das TVs, todos os jogos são empilhados no mesmo dia e horário. O último ano em que me lembro das finais em dias diferentes foi o de 2000. Não seria nada mal dividirem as partidas, colocando algumas no sábado por exemplo. Mas pelo visto isso é uma utopia de minha parte. ituano santos bola parada

Como não vi todos os jogos falo mais da partida que assisti. Penso que o Ituano venceu o título paulista com méritos. Soube montar um esquema eficiente e, quando conseguiu tocar a bola, principalmente com os meias Jackson Caucaia, Cristian e Esquerdinha, mostrou uma boa qualidade. Não é um time que vai entrar para a história, mas dentro do regulamento, soube jogar com paciência. Porém, talvez nem o técnico Doriva fique em Itu para uma possível manutenção do trabalho; tudo indica que será uma equipe efêmera, pois boa parte dos jogadores deverá sair para clubes maiores. É a lei do mercado no futebol, infelizmente.

O Santos, elogiado por mim em outra coluna, não pode ser criticado por tentar ser ofensivo. Osvaldo de Oliveira tem o mérito de ter tentado manter o estilo de toque de bola e pressão no ataque. Mas mesmo na semifinal contra a Penapolense, o time mostrou um grande nervosismo, além de não ter grandes alternativas no meio campo para tentar mudar o controle do jogo. Contra o time de Penápolis venceu pois a partida virou um grande “ataque contra defesa”, mas contra o time de Itu isso não foi possível. Pedro Castro Lucas Otávio e Serginho, jovens campeões da Copa São Paulo deste ano poderiam ser jogadores de meio campo mais testados durante o campeonato para tentar dar mais qualidade ao passe da equipe.

Além disso uma peça que não se encaixou no time até agora foi Leandro Damião. Me parece que Osvaldo de Oliveira se sentiu quase que obrigado a escalar o ex-centroavante do Inter, que na verdade nunca foi um virtuose com a bola nos pés. O time muitas vezes perdeu velocidade e não foi o mesmo dos melhores momentos do campeonato. A frustração é grande mas acho que o Santos tem como se manter como um dos possíveis candidatos a fazer uma boa campanha no Brasileiro, desde que se reforce na defesa e possa criar alternativas em seu estilo de jogo.

*****

Nos outros principais campeonatos as polêmicas de arbitragem chamam muito a atenção da mídia e da torcida, mas não vu focar nelas, pois fica muitas vezes o jogo da TV contra o jogo do campo. Penso que utilizar a ajuda eletrônica para lances duvidosos é um caminho para o qual o futebol pode caminhar, pois é claro que o olho humano não consegue dar conta de muitos lances que acontecem dentro de campo. Mas tentar ficar falando de “complô”, “roubo” e outras teorias, sem provas, não leva a nada. flamengo vasco bola parada

No Rio de Janeiro o Vasco melhorou em relação ao ano passado, mas não tanto quando parte da mídia já tentava alavancar. É um time esforçado, que pode ir bem na Série B, mas ainda está longe de vôos mais altos. O Flamengo também não pode comemorar muito, pois ainda é uma equipe que corre mais do que pensa com a bola nos pés (a saída do Elias foi prejudicial ao time). Em Minas o Cruzeiro tem um elenco mais homogêneo que o do Atlético e, mesmo com equilíbrio nos jogos finais, mostrou sua superioridade atual.

No Rio Grande do Sul o Inter passa a impressão de que será mais competitivo neste ano. Tem um time com menos badalação, mas com mais organização, começando pelo banco com o Abel. O Grêmio que vem bem na Libertadores ainda não é a “melhor equipe da última semana no Brasil” como alguns apressados palpiteiros já começaram a eleger. Mas tem um trabalho em andamento com o comando do Enderson Moreira. márcio chagas racismo bola parada

Mas o que me chamou a atenção no estadual gaúcho foi a punição dada ao Esportivo de Bento Gonçalves pelos atos racistas sofridos pelo árbitro Márcio Chagas da Silva. O time do interior perdeu 9 pontos na tabela e foi rebaixado (ainda cabendo recurso). É um assunto até para ser debatido com mais tempo em outra coluna, mas as perguntas que ficam são:
– O autor do ato racista foi preso, ou está andando livremente por aí e se achando “o tal” por ter criado toda essa celeuma?
– Será que as leis anti-racismo no Brasil só valem para o futebol, onde a repercussão é maior?
– Será que se fosse um time grande envolvido na história, ele sofreria a punição com a perda de pontos?

Enquanto estas questões não são respondidas esperamos, já que virou moda, mais um ato racista em nosso futebol (e mais uma dose de hipocrisia que sempre aparece junto com ele…).

Share Button
1 2 »

  • Enquete

    • Qual clube corre mais risco de rebaixamento?

      Veja Resultados

      Loading ... Loading ...