Destaques
Campeão Indiscutível

Campeão Indiscutível

Uma das maiores vantagens de um campeonato por pontos corridos é que o vencedor costuma ser indiscutível. A exceção, quando ocorrer, é mais por alguma ...

Veja mais

Quando o 100% Não é o Bastante

Quando o 100% Não é o Bastante

O futebol muda muito rapidamente em vários aspectos. Nenhuma fase boa dura para sempre, e nem um mau momento é eterno. Portanto, de modo geral, ...

Veja mais

Internacional na Libertadores 2006

Internacional na Libertadores 2006

É inegável que os colorados estão tendo um 2016 triste e frustrante. O Internacional vem colecionando derrotas e recordes negativos. Lutar contra o rebaixamento é ...

Veja mais

O STJD e um alerta para alguns clubes

O STJD e um alerta para alguns clubes

O futebol brasileiro roda, roda, roda e continua cometendo os mesmos erros de sempre. Chega a ser cansativo! Mas novamente temos o STJD entrando em ...

Veja mais

Curtinhas do Mundo da Bola

Curtinhas do Mundo da Bola

A coluna de hoje vai ser no estilo curtinhas. E começo pela seleção brasileira. O Tite consegui 4 vitórias nos primeiros jogos e o Brasil ...

Veja mais

Fim de Uma Era

Fim de Uma Era

Depois de 22 anos o jornalista José Trajano foi demitido da ESPN Brasil na última semana. Após ser diretor do canal e responsável pela formação ...

Veja mais

Archive for January, 2014

PostHeaderIcon Reforçando o Meio Campo

Encerrou-se a janela de meio de temporada na Europa. As principais movimentações envolveram meias. O Cabaye, muito especulado, acabou fechando com o PSG e deve dar um toque de classe ao meio campo do clube parisiense. Um ótimo reforço, sem dúvida.

O M. United sofria há muito com a falta de um meia armador, armador de verdade. Nos últimos tempos o Rooney executava a dupla função: armar e concluir. Sem esquecer de ajudar a zaga nos momentos difíceis. Agora os vermelhos de Manchester podem contar com os bons serviços do espanhol Juan Mata. Finalmente alguém para pensar as jogados do time. É um jogador que me agrada e que vai suprir uma lacuna importante.

O Diego também trocou de clube. Deixa o Wolfsburg e volta pro At. de Madri, onde deixou saudades. É outra mudança que pode dar certo. O Atlético de Madri precisa de um meia armador como o Diego. E na Espanha o Diego terá mais espaço (ou liberdade) que na Alemanha e na Itália. Os clubes brasileiros interessados no Diego terão que esperar. Talvez bastante tempo.
hernanes na internazionale
A última negociação relevante foi do Hernanes, saindo da Lazio para defender a Inter de Milão. O valor do negócio, 13 milhões de Euros, revela que o futebol italiano está num patamar financeiro bem mais baixo que os clubes da Inglaterra, Espanha, Alemanha e até os novos ricos da França. Mas isso não importa tanto. O Hernanes estava perdendo tempo na Lazio, um clube mediano. Pode ser mais útil no novo elenco da Inter. Mas o “negro-azul” de Milão precisa de outros reforços. 5 no mínimo!

* * * * *

Andando em sentido totalmente oposto está o goleiro Júlio César, do QPR. Não arrumou clube na Europa e por aqui tudo é especulação. Dizem que o Grêmio pode ser o destino do goleiro titular na Copa. Mas eu não sei.

Na verdade eu não sei de nada. Não sei o que se passa na cabeça do QPR. Não sei o que passa na cabeça do Júlio César. Muito menos o que pretende o Felipão.

E o que falar da imprensa esportiva? Passei toda a vida ouvindo aquele famoso mantra:
“Seleção é momento… Seleção é momento… Seleção é momento…”
Aí vem o Luís Felipe e reserva uma cadeira na janela pro J. César e pro Fred. Haja o que hajar! Sei que alguns comentaristas discordam dessa cadeira cativa, mas nenhum se manifesta de forma mais contundente. Será medinho ou temor de represálias?

* * * * *

Botafogo e Atlético Paranaense perderam na partida de ida da fase inicial da Libertadores. Perderam de pouco. Daí… Daí nada! Perder nunca foi bom resultado; não se enganem. Ambos precisam reverter o resultado. E o BFR precisa de 2 gols de vantagem. Não é impossível, mas também não será moleza.

Share Button

PostHeaderIcon Estava na Cara

Não sou adivinho, muito menos um “jornalista investigativo”, expressão tão gasta quanto mal usada nos dias de hoje em que se confunde informação com conhecimento. Nunca tivemos tanto acesso às notícias mas, mesmo com tantos sites, canais de TV, portais e o diabo a quatro, em muitas ocasiões, sabemos menos das coisas do que na época dos sinais de fumaça. Isso porque quem noticia muitas vezes tem outros interesses, bem distantes do que noticiar a “verdadeira verdade”.

Disse que não sou adivinho, mas em alguns casos consigo enxergar um pouco além do óbvio. Um caso bem evidente aconteceu quando o senhor Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, então presidente do Santos, disse o seguinte em 2011: “A presença do Neymar no Brasil até 2014 é um serviço ao nosso país. O contrato está garantido. Não é do Real, nem do Barcelona. É do Santos”. Nunca engoli a redução de tempo de contrato do jogador – que ia até 2015 e passou a ser válido até 2014. Como você aceita reduzir o tempo de contrato de sua maior estrela e ainda dá risada da situação? A cláusula de rescisão e os vencimentos do atleta foram – teoricamente – aumentados, mas os valores não foram revelados à época. neymar laor bola parada

Esses números só vieram a tona agora quando a justiça espanhola estranhou os valores da contratação do brasileiro pelo Barcelona. Só assim ficamos sabendo que, “por coincidência” em 2011, Neymar Jr. e seu pai receberam 40 milhões de reais para darem a “preferência” ao time catalão numa negociação futura, algo que acabou acontecendo e que torna a palavra preferência um eufemismo para negócio de gaveta. Não vou entrar no mérito de quem é mais esperto ou quem foi enrolado entre Grupo DIS (que tinha uma parcela do passe do atleta), clube, jogador, família, etc. Quem pode ter perdido agora ganha em outra negociação, principalmente se tratando de empresários e agentes.

O que me chama a atenção é que a situação, pelo menos no que diz respeito ao Santos, já estava na cara de todos a muito tempo. E praticamente toda a imprensa, aproveitando-se do bom momento do clube dentro de campo, exaltou o “espírito empreendedor e ousado” do presidente LAOR, que foi endeusado quase que por unanimidade dos jornalistas por manter um craque no país até o ano da Copa (coisa que passou longe de acontecer de fato). Incrível também é o fato deste mesmo presidente, que se afastou do cargo por motivos de saúde e quase já sofreu um processo de impeachment, ter sido exaltado por ter “segurado” Neymar, mas ao mesmo tempo ter vendido Alan Patrick, Zé Eduardo, Wesley, Danilo, Alex Sandro, entre outros. Jovens com mais ou menos potencial, mas jovens. Ou seja, o discurso de “manter os garotos em casa” era no mínimo incoerente. Ninguém o questionou também sobre essa estranhíssima redução contratual com o seu camisa 11. neymar santos bola parada

Infelizmente foi preciso que alguns dos envolvidos na história (Barcelona e Neymar pai, já que o Santos até agora mantém um silêncio constrangedor) viessem a público e confirmarem os valores envolvidos no negócio para que a aura de modernidade no discurso do Santos de 2011 caísse por terra. LAOR, o presidente licenciado, diz agora que “não sabia de nada” do contrato, mesmo aparecendo toda hora na mídia no tempo em que estava no poder e tendo a caneta na mão. Acho que já vimos este tipo de discurso aqui no Brasil não é mesmo?

Segundo uma frase do ex-primeiro ministro inglês Winston Churchill, “Se as pessoas soubessem como são feitas as salsichas e as leis, não comeriam as primeiras e não obedeceriam as segundas”. Pelo visto se soubermos também como acontecem os negócios do futebol em seus mínimos detalhes, ficaríamos bem enojados com essas descobertas.

Share Button

PostHeaderIcon Fazendo o Assinante de Bobo

Pelo tempo que tenho de vida e pelo tempo que assisto a programas e eventos esportivos variados, acho que posso ver quando estou sendo ludibriado, ou como se diz popularmente, passado para trás. Não que eu quisesse assistir intensamente o jogo entre Lazio x Juventus pelo Campeonato Italiano nesse sábado (25/1), ainda mais com a equipe de transmissão do canal FOX Sports, pela qual tenho sérias restrições; além do mais possuo a RAI italiana em meu pacote e pude assistir a partida, mas me chamou negativamente a atenção a atitude do “canal raposa” como diz o Marco, de jogar a partida para o seu novo canal (FOX Sports 2) como clara forma de pressão para que as principais operadoras de TV por assinatura coloquem o canal em suas grades, prejudicando assim milhares de pessoas que gostariam de ver a partida.foxsports1

Atitude semelhante será tomada na próxima quarta (28/1) quando o jogo do Atlético/PR na Libertadores será exibido apenas neste novo canal, sendo que o do Botafogo será mostrado no canal principal e também no Sportv. Ou seja, quem é torcedor do time paranaense e mora fora do Paraná e ainda não possui o FS2 será prejudicado. Entendo, como já disse em outro TEXTO o modo “capitalista selvagem” que as operadoras e os canais agem, sempre conforme os seus interesses. Mas fico pasmo como em quase tudo aqui no Brasil, o consumidor final invariavelmente é o prejudicado em praticamente todas as situações, desde uma simples compra em um supermercado que aumenta seus preços na surdina até chegarmos no competitivo mundo da TV. Se a FOX Sports quer pressionar as operadoras, porque não faz isso utilizando os seus próprios meios, sem prejudicar quem apenas quer assistir a algum evento importante?

*****

Para ser sincero até estranhei que a FOX não estava usando da mesma estratégia de guerrilha (e chatice) que está sendo feita pelo Esporte Interativo na questão do EI Nordeste. Nem vou falar tanto da aura de “coitadinho” que o canal quer se colocar. É um canal que se diz democrático mas aceita que a Claro TV coloque seu canal sobre o futebol nordestino cobrando um valor a mais por algo que, em muitos momentos, pode ser visto no EI “original”. E fiz questão de escrever “canal de futebol nordestino”, pois pelo que é mostrado por lá dá a impressão que quem mora por lá só sabe praticar futebol. Até agora não vi nada de outros esportes no canal.

Mas mesmo com todo o confete que é jogado pela equipe do canal “meio aberto/meio fechado”, a Copa do Nordeste não é essa super competição toda que querem vender. A maioria dos jogos é disputada mais ou menos com o mesmo público que se consegue nos estaduais. Como já foi dito aqui pelo Marco não foi feita uma pré-temporada decente para o início da competição, ou seja, foi apenas trocado o nome do problema de calendário. Até acho que a Copa do Nordeste pode ser um bom torneio, adequado a um calendário reformado, mas hoje isso ainda não existe e não há motivo para tanta bajulação em causa própria. Além disso ao ver um pouco das transmissões deste fim de semana achei que se tratava de uma transmissão de leilão; era um tal de promoção pra lá, promoção pra cá, jabás, patrocínios…Deveriam maneirar nesse número extenso de paradas e se concentrar na competição em si.

*****

A ESPN propagandeia menos o seu ESPN + e as versões em HD dos seus canais originais. Coloca alguns eventos apenas no canal +, mas é mais discreta nesse sentido. O que porém não tem sido nada discreto por lá é o exagerado tom “engraçadinho” em várias reportagens, VTs de várias matérias com “curiosidades” e nas insuportáveis “versões além dos eventos” feitas pelo Mendel Bydlowsky.

Agora chegamos ao ponto do Bate Bola (em uma de suas várias versões, a da noite) ter sempre espaço para uma pergunta com tom de ironia sobre algum assunto. Na última sexta usaram uma declaração de amor feita por um jogador do Comercial de Ribeirão Preto para saber quem você quer que volte para o seu time. E com isso dá-lhe piadinhas por parte do Alê Oliveira, o humorista-comentarista de plantão do canal. Nessa fico com a resposta de Eduardo Marciano, um seguidor da emissora pelo twitter: “saudade dos tempos em que a espn brasil fazia jornalismo. o bb2 (na verdade é o BB3) está pior do que o globo esporte #voltapramim”

Share Button

PostHeaderIcon Dennis Bergkamp X Thierry Henry

O povo de “Arsenal”, na Inglaterra, deve estar mais animado nesta temporada 13/14. O time atual não é a última azeitona do vidro, mas está bem melhor que nos últimos anos. Especialmente no meio campo. E apesar do sr. Olivier Giroud e do sr. Theo Lucas Cover Walcott. O Giroud não passa de um Loco Abreu com grife e cara de galã de cinema. O Walcott é bonzinho, mas perde muitos gols. Igual o seu irmão gêmeo, Lucas.

O problema é que o povo de Arsenal ficou muito mal acostumado, com vários ótimos atacantes. Um dos principais atacantes dos gunners foi o Dennis Bergkamp. Fazia gols de todos os tipos. Menos de canela. E o vídeo abaixo comprova toda a categoria e capacidade de conclusão do Bergkamp. Foi um dos melhores 9 que eu vi jogar.

É muito coerente que um clube chamado Arsenal tenha muitos artilheiros. Além do holandês Bergkamp, Thierry Henry também fez bonito defendendo o time. Muito gol bonito! Um dos que mais gostei foi o de calcanhar, que aparece nos final do vídeo abaixo. Mas não tenham pressa, são 25 dos principais gols do Thierry Henry. Assistam, sem moderação.

E agora fica a dúvida, quem foi melhor, Bergkamp ou Henry? Apesar das contusões e problemas físicos, fico com o holandês. Era um pouco mais genial. Mas a margem é apertada.

Share Button

PostHeaderIcon Os Falsos Moralistas

“País do jeitinho”, “toma lá, dá cá”, “molhar a mão”. Todas essas frases feitas se aplicam ao Brasil de forma bem clara, infelizmente. No nosso futebol isso acaba sendo ainda mais visível devido à debilidade moral e de discurso dos nossos cartolas. Até mesmo aqueles que gostam de posar de santinhos cometem seus pecados e se mostram cada vez mais incoerentes.

O atual presidente do Cruzeiro, Gilvan de Pinho Tavares, tem sido incensado por ter cortado relações com os bandos organizados do clube, depois que estes protagonizaram algumas confusões durante o Brasileiro do ano passado. Só que esse mesmo presidente tentou reverter a perda de mando de campo do clube mineiro, ignorando a ideia de aceitar a punição e dar um verdadeiro exemplo real de moralização concordando com as punições aplicadas ao seu clube. Só depois que os “torcedores” acabaram com a festa da entrega da taça para o clube é que resolveram tomar alguma atitude mais drástica. Antes disso, o mandatário cruzeirense preferiu fazer populismo através da violência. cartolas políticos bola parada

Outro mestre em medidas feitas com a intenção de “jogar para a torcida” é o presidente do Atlético/MG Alexandre Kalil. Desde antes da ida do clube ao Mundial de Clubes já havia a notícia de atrasos de salários no clube. A desculpa dada pelo presidente alvinegro para essa situação é o fato do dinheiro da venda do meia-atacante Bernard estar bloqueado pelo Governo Federal para o pagamento de dívidas antigas do clube mineiro. Em mais de uma ocasião, Kalil apelou à presidente da república para conseguir a liberação do dinheiro. Claro que ele não é único responsável pelo endividamento do clube que já vem de muitos anos, mas o uso político da situação mostra que um bom discurso, muitas vezes, é melhor do que uma solução real para algum problema. O mais revelador disso tudo é o fato de que, muito provavelmente, tanto Gilvan de Pinho Tavares quanto Alexandre Kalil, serão candidatos a algum cargo nas eleições deste ano. Certamente tentando se aproveitar da boa onda dos clubes que presidem, eles irão se “sacrificar” pelo povo, como se “sacrificam” pelos clubes que dirigem (e o pior é que tem gente que acredita neste discurso…)

Assim como também tem gente que acredita na “santidade” que a Portuguesa e seus dirigentes (além de parte da mídia) querem fazer valer como sendo real. A nova “bomba” sobre o “caso Héverton” referente à última rodada do último Brasileirão foi divulgada no fim de semana passado. Pode até ser que a CBF tenha vendido facilidades para liberar uma cota de R$4 milhões ao clube do Canindé, mas os próprios dirigentes lusos já admitiram que foram eles que tomaram a iniciativa de pedir o dinheiro inicialmente. Isso não é algo ilegal, mas a imoralidade não está apenas do lado da tão malhada CBF (e não estou aqui para defendê-la). portuguesa carro bola parada

O que me chama a atenção é o fato de que pegar dinheiro de adiantamentos com a TV ou mesmo com alguma federação é considerado normal. Todos os clubes já se acostumaram a viver encostados no poder, seja ele da CBF, da Federação Paulista, ou mesmo da Rede Globo. Tendo a chance de pegar esses “presentinhos” com antecedência, fica complicado querer ser independente e posar de “puro”, depois que algum problema acontece. Basta ver que a mesma Portuguesa, que agora posa de indefesa, votou em Marco Polo Del Nero para continuar no comando do futebol de São Paulo e seu presidente Ilídio Lico ainda aceitou, mesmo que fingindo constrangimento, um carro de “presente” após a “eleição” (que na verdade foi uma aclamação a tudo que está aí, ou seja, estão satisfeitos com tudo).

Resumindo, todos os clubes têm culpa na bagunça e na desorganização do nosso futebol. Nenhum deles se mostra diferente no momento para exigir moralidade, se os próprios atos de seus mandatários ficam bem longe disso. Desconfie de quem posa de “diferente”, pois no cenário atual, sem mudanças profundas, as maiores mudanças acontecerão apenas para tudo continuar como está.

Share Button

PostHeaderIcon O Estadual Que Te Pariu

Passei os últimos 10 ou 15 anos ouvindo o mesmo discurso: O calendário isso, os Estaduais aquilo, falta de pré-temporada, excesso de jogos, horários inadequados, etc… O discurso ainda apontava os responsáveis pelo problema: a emissora que o povo ama odiar e as federações. Sem esquecer que alguns ainda incluíam algumas mirabolantes teorias conspiratórias no meio desse discurso.

Esse discurso foi criado e alimentado pela ala “modernosa” da nossa imprensa esportiva. Aquela turma de vanguarda, que adora fazer comparações entre o nosso futebol e a zoropia. Como se bastasse copiar o futebol europeu e resolver todos os nossos problemas. Tá…

Curioso notar o que acontece no futebol nordestino. O calendário foi pro espaço. Nenhum dos grandes da região teve tempo para a pré-temporada. As fórmulas dos Estaduais são malucas e incompreensíveis. Vários clubes irão jogar 4 jogos em 7 ou 8 dias. A Copa do Nordeste ocorre paralela aos Estaduais e acaba dividindo a atenção e o espaço na mídia. Assim como as datas e as receitas dos clubes. E, para completar o bolo, várias partidas são jogadas as 15 horas (16 em Brasília). E vocês sabem como o verão nordestino é ameno, raramente as temperaturas ultrapassam os 18º.

Alguns desses problemas se refletem nas arquibancadas dos jogos da copa do Nordeste e Estaduais. Estão tão vazias quanto as de SP, RJ ou MG. Exceto em algum raro jogo do Santa, Sport ou Bahia. Nos demais jogos o cenário é aquele habitual. O que contradiz o surrado discurso de que todos os jogos no Nordeste têm arquibancadas lotadas. Não é verdade! Basta assistir e comprovar.

O mais estranho é ver a omissão da “grande mídia” diante dos problemas que acorrem no futebol do Nordeste. Uma linha aqui, uma notinha escondida ali e nada mais. Bom é criticar a Globo, a Federação Paulista, a CBF, o Marin, o Del Nero… Quem vai se interessar em falar sobre o Esporte Interativo, jogos no calor de 50º, clubes jogando com menos de 60 horas de intervalo? O Caça-Rato aguenta, Ronaldinho Gaúcho não.

A única coisa que não me surpreende é a mudança no discurso de alguns narradores e comentaristas. Eles viviam malhando o Paulistão, Cariocão, Gauchão e Mineiro. Eram de lixo pra baixo. Perda de tempo. Não valiam nada. Pois agora estas mesmas pessoas estão berrando as maravilhas da Copa do Nordeste, do Alagoano, do Sergipano e do campeonato Potiguar. Santa, santa coerência!!

* * * * *
futebol-jogador
Os Estaduais podem ter vários problemas. Mas eles pariram todos os clubes do Brasil. Nenhum clube nasceu na Série A. Acabar com os Estaduais e criar novos “monstrinhos” regionais não vai solucionar nada. Isso é só maquiar o problema. E criar mais problemas. Não resolvem os antigos e ainda criam novos, essa é a verdade.

* * * * *

Outro belo exemplo de coerência é visível nas transmissões do Inglesão, do Italianão e de outros campeonatos europeus. Antigamente os comentaristas passavam metade do jogo elogiando a longevidade dos técnicos no comando dos clubes tradicionais. E tome citar Sir Alex Ferguson. Já hoje… Vivem cornetando os técnicos de times que estão mal e especulando quem vai ser demitido na semana. Mas com a desculpa de que isso é responsabilidade dos novos donos (investidores) de clubes, que exigem resultados imediatos. O que pode ser verdade. Mas é inegável a satisfação de certos comentaristas ao tratar dessas especulações. Devem ficar arrepiadinhos.

* * * * *
Posso estar me precipitando, mas é cada vez mais raro ver um jogador brasileiro indo direto pra um dos grandes clubes europeus. O caminho da exportação de jogadores e técnicos segue a rota do mundo russo, mundo árabe e mundo chinês. É um sintoma. E não me parece bom.

Share Button
1 2 »

  • Enquete

    • Qual clube corre mais risco de rebaixamento?

      Veja Resultados

      Loading ... Loading ...