Destaques
Campeão Indiscutível

Campeão Indiscutível

Uma das maiores vantagens de um campeonato por pontos corridos é que o vencedor costuma ser indiscutível. A exceção, quando ocorrer, é mais por alguma ...

Veja mais

Quando o 100% Não é o Bastante

Quando o 100% Não é o Bastante

O futebol muda muito rapidamente em vários aspectos. Nenhuma fase boa dura para sempre, e nem um mau momento é eterno. Portanto, de modo geral, ...

Veja mais

Internacional na Libertadores 2006

Internacional na Libertadores 2006

É inegável que os colorados estão tendo um 2016 triste e frustrante. O Internacional vem colecionando derrotas e recordes negativos. Lutar contra o rebaixamento é ...

Veja mais

O STJD e um alerta para alguns clubes

O STJD e um alerta para alguns clubes

O futebol brasileiro roda, roda, roda e continua cometendo os mesmos erros de sempre. Chega a ser cansativo! Mas novamente temos o STJD entrando em ...

Veja mais

Curtinhas do Mundo da Bola

Curtinhas do Mundo da Bola

A coluna de hoje vai ser no estilo curtinhas. E começo pela seleção brasileira. O Tite consegui 4 vitórias nos primeiros jogos e o Brasil ...

Veja mais

Fim de Uma Era

Fim de Uma Era

Depois de 22 anos o jornalista José Trajano foi demitido da ESPN Brasil na última semana. Após ser diretor do canal e responsável pela formação ...

Veja mais

Archive for December, 2013

PostHeaderIcon Resumo de Fim de Ano

Estamos no fim de ano e vou tratar brevemente de alguns assuntos que estão dominando o noticiário nesse término de 2013.

portuguesa bola paradaSegundo a decisão do Tribunal Pleno do STJD, Portuguesa e Flamengo perderam 4 pontos e com isso o Fluminense permanece na primeira divisão. O Vasco que tentou a anulação do jogo contra o Atlético/PR não conseguiu sucesso em seu intento e, tudo indica, terá de disputar a Série B de 2014. Tudo isso parece ser provisório pois podemos ter ações na Justiça Comum que podem confundir ainda mais o já enrolado processo de rebaixamento. O que mais chateia é a aura de “processo político” da decisão, pois muitos duvidam que algo aconteceria se o beneficiado da história não fosse um time carioca, que já conseguiu se safar de dois rebaixamentos anteriormente.

Mas como o comentarista Paulo Vinícius Coelho da ESPN Brasil e da Folha de S. Paulo disse durante todo o processo, se fosse um julgamento entre Portuguesa e Ponte Preta provavelmente não teríamos tanta repercussão e comoção como estamos vendo agora. É bom lembrar que o processo não define um rebaixamento e sim a perda de pontos de alguns clubes. O Fluminense paga pelas viradas de mesa do passado, mas não me parece agora ser algo semelhante. Culpar apenas o time do RJ pelo absurdo é errado, pois é bem provável que QUALQUER TIME que estivesse no lugar do Flu iria se aproveitar da situação.

Sendo assim a Portuguesa merece uma punição pela burrice que cometeu (assim como o Flamengo). A questão é: deveria acontecer a perda de 3 pontos além dos que são conquistados no jogos em que tivermos a presença de algum jogador irregular? E, principalmente, deveríamos ter alguém beneficiado? Não seria mais justo tirar os 4 pontos no próximo campeonato, ou subir o quinto colocado da série B ou então jogarmos a série A com 19 times? A forma da punição é que deve ser discutida e me parece que poucos querem mexer nesse vespeiro. Sobre a justiça favorecer mais os grandes no país, é algo que infelizmente também precisa ser criticado e lembrado, mas um clube também não pode ser punido antecipadamente apenas por ser grande. Em relação ao caso do Vasco, a derrota de 5×1 no jogo em que foi rebaixado me parece bem eloquente e mostra como a tentativa do clube de tentar as coisas na marra beira o ridículo.

*****

boxing day bola paradaNo fim do ano a maioria dos países dá um tempo em suas atividades no futebol; um dos poucos que continua normalmente com jogos é a Inglaterra. No dia 26 de Dezembro temos as partidas do chamado “Boxing Day”, data ligada ao comércio no Hemisfério Norte (e um termo já copiado por alguns aqui no Brasil, país com muitos “mestres” na arte da vontade de querer ser “chique” só por falar unas 12 palavras em inglês…) e feriado por lá. O mais incrível é que tivemos jogos também em 28 e 29 de Dezembro e teremos mais uma rodada logo no primeiro dia do ano.

Entendo que o público inglês esteja acostumado com essa maratona e dê suporte nos estádios com boa presença; também para quem gosta de futebol pela TV não é ruim passar o fim de ano vendo alguma partida, mas não deixa de ser estranho ver pessoas e canais de TV (notadamente a ESPN Brasil), que criticam um certo aperto no calendário brasileiro acharem normal times ingleses jogarem numa quinta, depois num sábado, depois numa quarta (depois do réveillon!) e logo após, no primeiro fim de semana de 2014. Penso que poderiam maneirar tanto no número de partidas no fim de ano quanto no apoio cego à tudo que vem de fora (e na crítica de tudo que é feito por aqui…).

*****

Não pretendo discutir sobre MMA (até porque aqui falamos mais sobre futebol). Não tenho a menor simpatia pelo evento, diferentemente do Marco, que até assiste alguma coisa. Também não vou fazer piada sobre a contusão do Anderson Silva, como muitos oportunistas e humoristas de Twitter gostam de fazer. Espero que ele se recupere totalmente, como desejaria para qualquer um. Não o considero totalmente um atleta, pois tenho dificuldade de considerar o que ele pratica como sendo um esporte.

Por isso mesmo me chama a atenção o fato de algo que até 4 anos atrás, era praticamente desconhecido do grande público, ganhe manchetes de jornais, portais de internet e seja o principal assunto de qualquer programa ESPORTIVO (até mesmo daquelas emissoras que diziam detestar esse tipo de luta), principalmente por termos algum brasileiro com mais destaque. O Marco define bem esse comportamento como “estouro da manada”. A líder (Globo) vai, todo mundo vai atrás de audiência fácil (apesar de que é bom ressaltar que foi na RedeTV! que aconteceu a primeira grande audiência dessa “modalidade”). Como não sou gado e não gosto de ser marcado, prefiro ficar longe.

*****

Que Michael Schumacher possa se recuperar desse terrível acidente. Por mais que seja muito criticado (e até certo ponto “demonizado”) aqui no Brasil, é um gênio do automobilismo, um dos maiores de todos os tempos da F-1. Que ele tenha força e a luz de Deus para superar esse momento complicado.

*****

Desejo aos leitores do Bola Parada um Feliz 2014, com muita saúde, paz, felicidade, sucesso e muitas vitórias, dentro e fora dos campos, quadras e pistas!

Share Button

PostHeaderIcon Messi, o Melhor do Mundo

Mais alguns dias e teremos a escolha do melhor jogador do ano. É aquele prêmio da FIFA e da revista France Football. É um prêmio importante, mas que não muda a ordem do universo. Ainda mais sendo feito do modo que é. Mas esse não é o foco deste post. Quero falar sobre o melhor jogador do mundo – que eu vi.

Já aviso que não avalio jogadores por ouvir falar. Especialmente por conhecer o costume, quase universal, de supervalorizar as coisas do passado. No futebol então, o varandão da saudade vive repleto. Sem esquecer que o futebol de antigamente é muito diferente do atual. Não dá pra comparar jogadores de épocas distintas. Eu vi parte da carreira do Zico, do Maradona e daí em diante. E só falo dos jogadores que vi.
messi craque

Dos que eu acompanhei, o melhor é o Messi. É totalmente diferenciado. Perderia muito tempo enumerando suas qualidades. Mas o que mais chama minha atenção é que ele não é apenas difícil de marcar. É difícil até fazer faltas nele. É liso, rápido e definidor. É implacável com as defesas adversárias e com os concorrentes ao título de melhor do mundo.

Neste ano o Leonel Messi passou por contusões e alguns problemas pessoais. Talvez tenha sido o pior ano de sua carreira. O Cristiano Ronaldo deve levar a Bola de Ouro da FIFA, com justiça. Mas o Messi é o cara! Vejam alguns lances do gênio e depois digam se já viram alguém melhor. Eu não vi.


Messi Show – o melhor do mundo

Share Button

PostHeaderIcon Hipocrisia Dupla

A Seleção Brasileira Feminina de Handebol venceu o Mundial Feminino da categoria ao bater a Sérvia na casa da adversária. Foi um feito histórico mas não tão inesperado devido ao bom desempenho recente da seleção em grandes competições. No Mundial de 2011 em São Paulo e nas Olimpíadas de Londres ano passado o time mostrou grande evolução. Não sou um especialista na área, mas é bem claro que a presença de um técnico estrangeiro, no caso o dinamarquês Morten Souback, e o fato da maioria das jogadoras da Seleção atuarem na Europa fez com que a equipe evoluísse de forma bem interessante. brasil handebol feminino bola parada

Dito isso é bom que fique bem claro que esse título não é “nosso” ou do Brasil, como se isso fosse algo próximo de uma apropriação. O brasileiro, de modo geral, gosta de fazer com que as glórias de muitos esportistas se tornem suas. Ao contrário, quando algum atleta não vence ou fracassa em qualquer modalidade, nós temos o hábito de rotular ou até ridicularizar a partir de um resultado negativo, coisa que pode acontecer com qualquer atleta de qualquer país.

Outro hábito bem brasileiro é o desprezo por qualquer modalidade que não seja o futebol. Em relação ao handebol, já tratei desse assunto neste TEXTO. Até semana passada a maioria dos canais esportivos que não transmitiram o Mundial relegaram ao décimo plano a cobertura do torneio. Com o título deste domingo, a coisa mudou completamente. Até em programas claramente voltados ao futebol, como o Bate-Bola da ESPN Brasil, houve um espaço grande dedicado à modalidade antes desprezada. Bato nesta tecla pois a já citada ESPN, o Sportv e o Fox Sports tinham como pelo menos dar mais atenção a este Mundial, já a mais tempo. Preferiram esconder o torneio, já que não tinham direitos de transmissão. Portanto, para mim, ficar fazendo muita festa agora cheira à hipocrisia.

O Esporte Interativo, como já tinha dito no outro texto, merece os parabéns pela cobertura. Ao comprar os Mundiais Feminino e Masculino a algum tempo mostrou intenção de acreditar na modalidade. Pode até ser um pouco criticado por não ter dividido os direitos para os concorrentes, mas pensando em termos capitalistas e no frio terreno da briga entre as emissoras, fez o certo ao valorizar a sua própria transmissão. Só fica estranho nesse sentido, alguém depois vir criticar apenas a Globo por ser “monopolista”…EI bola parada

Mas o que me incomodou no EI nesse caso do handebol, é o uso do esporte para continuarem com a choradeira pelo fato de não entrarem nas operadoras de TV por assinatura Sky e Net. Até mesmo o Juca Kfouri deixou de lado o futebol (e o Corinthians) em seu blog para fazer propaganda para que o “pobre” EI pudesse ser mais visto. Não duvido que as operadoras façam jogo duro para a inclusão do canal. Mas não é possível ver o canal como “santo” nessa história principalmente depois de ler este TEXTO, escrito pelo Marco no começo do ano no site Tevezona. É bom dizer que ele esperou a resposta do pessoal do canal sobre este assunto e ninguém se dispôs a atendê-lo; ou seja, no mínimo podemos suspeitar que o EI trabalhou com a Claro nessa questão da Copa do Nordeste. Pensando novamente em termos capitalistas, Sky e Net possuem alguns motivos para não acreditar no EI como parceiro.

Mesmo em um momento de título esportivo não nos vemos livres de diversos atos de hipocrisia por parte da mídia. E acho que não devemos deixar que isso passe em branco, aceitando tudo que nos é passado. O EI só “vendeu emoção” com a transmissão do handebol pois possuía os direitos. Se não os tivesse preferiria exaltar a NFL, ou mesmo o Futebol de 7, caso estivesse passando. Quem ficou de fora da festa, agora tenta entrar, embarcando na onda. O jeito é ver tudo que acontece com certa distância, valorizando os momentos e se emocionando por si só e não apenas pelas palavras muitas vezes vazias de quem transmite.

Share Button

PostHeaderIcon A Derrota dos Pretensiosos

Não sou torcedor do Galo, mas não torci contra. Achei que passaria pelo Raja e perderia diante do Bayern. Mas, diferente de muitos analistas e palpiteiros esportivos, nunca achei que a semifinal seria uma formalidade. Cada jogo é um jogo. E o futebol já nos deu centenas de exemplos de que não se ganha na véspera. É uma lição antiquíssima!

Acontece que muitos de nossos clubes, e 95% da imprensa esportiva, continuam acreditando na lenda do “futebol arte”. Especialmente na hora de enfrentar equipes da África e Ásia. Canso de ouvir comentários do tipo:
“Vamos botar eles na roda” … “Vamos botar a bola no chão e partir pra cima” … “Eles não sabem nada, é tudo Mané” … “Vai ser de 5×0 pra cima”.
mundial de clubes
Essa não foi a atitude do Atlético, do Cuca ou de seus jogadores. Mas é impossível não se influenciar pelo meio externo. Ainda mais quando todos (torcida e imprensa) já debatiam a melhor forma de enfrentar o Bayern. Tolos e pretensiosos. Já foi o tempo em que enfrentávamos times quase amadores e dávamos nosso show de habilidade e técnica. Hoje se joga futebol em todo o mundo. E bem! Mas muitos insistem no discurso de 50 anos atrás. Arrogantes e prepotentes. Perdem e continuam arrogantes.

Nossa imprensa boleira, salvo raras exceções, não vê qualidades em nossos adversários. Muitos nem acompanham o futebol “do estrangeiro”, exceto um jogo do Barça ou que conte com um brasileirinho talentoso. Se resumem a dizer que o Atlético jogou mal e perdeu. Perdeu para o vento. O Raja (ou o Mazembe) é um time de totó, só com bonecos sem rosto.

O Atlético, como já falei antes, deveria ter disputado, pra valer, o campeonato brasileiro. Mas como é hábito por estes lados, ficou “treinando” por 5 meses. E facilitou a vida, e o título, do rival, Cruzeiro. Perdeu a chance de conquistar um título brasileiro. Perdeu do Raja. Está perdendo o técnico Cuca. E deve perder alguns jogadores para 2014.

O Bayern está folgado na liderança da Bundesliga. Deve ser o campeão. Deve vencer o Mundial de clubes. Tem boas chances na Champions. Sem esquecer a Liga da Alemanha. Mas, coitado, não ficou 5 meses “treinando”. Que triste!

O mais grave é que, caso um clube brasileiro vença a Libertadores, teremos o mesmo filme em 14. E em 2015, em 2016, 2017… Vão cometer os mesmos erros. São muito pretensiosos e arrogantes para aprender. Lamento pelo Atlético, mas estou muito feliz pela derrota dos pretensiosos.

* * * * *

Também estou muito feliz pelos que defendem apenas os torneios mata-mata. Espero que todos assistam a final entre Bayern e Raja.

Share Button

PostHeaderIcon Palpites para as Oitavas da Liga dos Campeões

Foram definidos os confrontos das oitavas de final da Uefa Champions League. As partidas de ida acontecem entre os dias 18-19 e 25-26 de fevereiro, e as de volta estão programadas entre os dias 11-12 e 18-19 de março do próximo ano.

Na primeira fase o colunista que vos escreve deu seus palpites de classificados (podem relembrar vendo aqui). Posso dizer que não esperava o mau desempenho da Real Sociedad no grupo A. A classificação do Bayer Leverkusen me surpreendeu. O Galatasaray tirar a Juventus não chega a ser um absurdo pelos bons e experientes jogadores que o time turco possui. No chamado “grupo da morte” o Napoli acabou por não conseguir um bom resultado fora de casa e acabou eliminado por Borussia Dortmund e Arsenal. No mais a coisa seguiu mais ou menos o roteiro esperado. Sendo assim deixo agora meus palpites para o primeiro mata-mata de 2014.

MANCHESTER CITY x BARCELONA: Grande jogo das oitavas. O City vem jogando muito bem em casa, impondo derrotas para grandes adversários, como o Man. United, Tottenham e o Arsenal. Negredo vem atuando bem como centroavante e Aguero e Yayá Touré continuam desequilibrando para os Citzens. O Barcelona ainda continua com seus problemas que são escondidos desde a época de Guardiola. Falta um zagueiro de maior porte físico e qualidade para atuar com Piqué e um centroavante para tentar quebrar retrancas. Mesmo assim, o time segue forte, com Neymar se adaptando à equipe, mas precisará contar com Messi recuperado para poder vencer o forte time inglês. Para sorte dos catalães, ele deve voltar em janeiro. PALPITE (com muito receio): BARCELONA

MILAN x ATLÉTICO DE MADRID: O time italiano sofre com a falta de qualidade em vários setores (laterais, zaga e na falta de companhia para Kaká na armação de jogadas) e se vale muito da consistência tática de Massimiliano Allegri, que vai fazendo o que pode com um elenco limitado. Porém o Atlético de Madrid vem em grande fase sob o comando de Simeone, que montou uma equipe aguerrida, mas letal nos contra-ataques, com destaque para Arda Turan e Diego Costa. PALPITE: ATLÉTICO DE MADRID sneijder drogba bola parada

GALATASARAY x CHELSEA: O time inglês é novo com jogadores de talento, como Mata, Hazard, Oscar, entre outros; tem centroavantes de fama como Eto’o e Fernando Torres; mas apresenta uma inconsistência defensiva muito grande nessa temporada, o que é raro em se tratando de equipes de José Mourinho. O time turco tem experiência e qualidade com jogadores como Sneijder e Drogba, e pode tentar reverter o quadro no primeiro jogo na Turquia. PALPITE (“MEIA-ZEBRA”): GALATASARAY

ZENIT X BORUSSIA DORTMUND: Talvez o jogo de mais fácil prognóstico; o time russo fez uma fraca primeira fase, se classificando com apenas 6 pontos (sendo que o Napoli ficou de fora com 12…). Caso o Borussia tenha sua retaguarda um pouco mais livre de lesões, Lewandowski, Reus e companhia devem dar conta do recado na frente: PALPITE: BORUSSIA DORTMUND

OLYMPIACOS X MANCHESTER UNITED: O Olympiacos talvez seja o adversário com menor qualidade técnica dos 16 classificados. Passou em um grupo em que tínhamos o Benfica em péssimo momento e o Anderlecht que normalmente é figurante na UCL. Tem o artilheiro Mitroglou em fase inspirada, mas o time é mais transpiração do que inspiração. O Manchester United ainda não mostrou um grande futebol com David Moyes, depende muito da dupla Rooney – Van Persie, mas deve passar pelos gregos. PALPITE: MANCHESTER UNITED

BAYER LEVERKUSEN X PSG: O time alemão foi a grande surpresa da primeira fase; mesmo perdendo em casa por 5×0 do Man. United conseguiu eliminar o favorito Shaktar e mostrou algumas vezes um bom futebol com os jovens Kiessling, Sidney Sam e o sul-coreano Son. Porém o PSG parece mais “cascudo” nessa temporada e além de Ibrahimovic, tem agora Cavani para decidir os jogos complicados. Para avançar deve ser o suficiente. PALPITE: PSG

SCHALKE 04 X REAL MADRID: O Schalke é um time estranho; consegue algumas vitórias inesperadas (foi semifinalista da UCL em 2011) e consegue perder jogos mais incríveis ainda, onde em tese seria favorito. Se classificou quando a maioria esperava que o Basel passaria, depois do time suiço ter vencido o Chelsea duas vezes. Porém, mesmo com o alemão Draxler jogando demais, o time não deve ser páreo para o Real Madrid, com Cristiano Ronaldo e Bale mais entrosados. Ainda que a defesa provoque calafrios no torcedor madridista, o time merengue deve passar. PALPITE: REAL MADRID arsene wenger bola parada

ARSENAL X BAYERN DE MUNIQUE: Será que é desta vez que o Arsenal supera sua crise de confiança que já dura tanto tempo? Na Champions ela existe desde sempre, pois o time londrino nunca foi campeão. Atual líder do inglês e reforçado com a contratação certeira de Ozil para o meio campo, a equipe de Wenger vem decepcionando nos jogos “grandes”. A distância para os maiores rivais vem caindo rodada a rodada. E para piorar enfrenta o atual campeão Europeu; Schweinsteiger e Robben já devem estar recuperados de suas contusões e o Bayern navega tranquilo no Campeonato Alemão…Ou seja, tudo indica que o Arsenal terá de adiar o “pojeto” de título na Europa…PALPITE: BAYERN DE MUNIQUE

Share Button

PostHeaderIcon O Jornalismo Seletivo

Não gosto de muitas coisas no canal Esporte Interativo. Acho o estilo de abordagem do canal sobre muitos assuntos bem superficial e infantiloide. Não gosto de alguns profissionais que trabalham por lá, que parecem às vezes querer impor suas opiniões na base do grito e da falsa polêmica. Além disso o canal tem um DNA de “emissora de televendas” que prejudica muito a percepção das pessoas sobre o EI, que acaba não sendo levado a sério como poderia. Mesmo assim não tenho problema em reconhecer as boas iniciativas feitas por lá, quando elas acontecem. brasil handebol feminino bola parada

Um exemplo recente é a cobertura do Mundial de Handebol feminino que está sendo realizado neste fim de ano com o EI transmitindo com exclusividade. Apesar do tom extremamente ufanista quando dos jogos do Brasil (já tratei desse ufanismo no jornalismo esportivo neste texto), penso ser interessante o espaço dado para outros esportes (fora do futebol) não apenas na hora do “filé”, que para essas modalidades se dá no momento da Olimpíada. Além disso, para o EI que sofre com a falta de grandes eventos, é uma alternativa interessante de transmissão.

Mas o que tem me chamado a atenção é o completo desprezo por parte dos outros canais sobre a competição, que não é uma qualquer, é um Mundial. Além disso, o Brasil vem aparecendo bem no torneio e tem boas chances de conseguir um bom resultado, inédito na modalidade. Por parte da TV aberta já é até esperado esse péssimo tratamento a qualquer coisa que não seja futebol; a indigência na cobertura é algo corriqueiro. Me espanta porém é o desprezo por parte dos outros canais esportivos.

Não estou aqui dizendo que ESPN, FOX Sports e Sportv devessem cobrir de forma ostensiva uma competição da qual não possuem os direitos de transmissão. Nem também farei aqui o papel de “defensor” do EI, até pelas críticas que já fez ao canal e por achar que, se estivessem na situação oposta, possivelmente fariam a mesma coisa. Mas esse estilo “seletivo” de jornalismo que se faz presente num momento de briga acirrada por direitos de transmissão, me deixa extremamente receoso sobre algumas posturas.

Raros são os casos em que vemos uma emissora, a partir do momento que possua os direitos de algum campeonato, fazer críticas à organizadora da competição. A partir do momento em que isso não ocorre, quando tentam esconder os defeitos que muitas vezes saltam aos olhos, vemos que não existe aquela imparcialidade que muitos apregoam possuir. E aí penso que não existe “santinho” nessa história. Todos parecem mais preocupados em defender seus interesses e os interesses de quem os patrocina.

Soma-se a isso as atrações de gosto duvidoso que são oferecidas pelos canais esportivos, em detrimento de uma de bom nível, como esse Mundial de Handebol. Inúmeros torneios de pôquer, futebol de 7, “showbol” e outros menos votados são jogados em nossas TVs sem que aconteça uma seleção de qualidade do que é exibido. Parece que o que conta é ocupar horário e satisfazer alguns poucos organizadores endinheirados. Com isso no ar, é fácil dizer que você está fazendo “esporte 24 horas”.

Penso que tudo que é relevante merece espaço, de forma isenta e responsável. Os direitos de cobertura não deveriam determinar, de forma única, o quanto você deve liberar de tempo para alguma modalidade que demanda interesse ao público. Mas infelizmente esse cenário não deve se alterar tão cedo, o que conta é a seletividade do interesse financeiro, que faz com que o jornalismo também se torne algo bem variável e com várias verdades, o que é uma pena.

Share Button
1 2 3 »

  • Enquete

    • Qual clube corre mais risco de rebaixamento?

      Veja Resultados

      Loading ... Loading ...